Translate

sábado, 20 de maio de 2017

"A ORAÇÃO TEM O PODER DE REGENERAR O CÉREBRO", AFIRMA MÉDICO CRISTÃO DR. DON COLBERT TEM SE ESPECIALIZADO EM INVESTIGAR CIENTIFICAMENTE OS EFEITOS DA FÉ E DA ORAÇÃO SOBRE A SAÚDE HUMANA E OS RESULTADOS SÃO SURPREENDENTES. FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO DR.COLBERT.COM

Se você tem o hábito de orar, saiba que os benefícios desta prática abrangem a aréa espiritual, psicológica e também fisiológica. É o que tem afirmado o Dr. Don Colbert, um médico cristão, especialista em tratamentos naturais para retardar o envelhecimento e grande pesquisador de assuntos relacionados à cura pela fé. Segundo o médico escreveu em um de seus artigos, mesmo que os benefícios da oração estejam sendo comprovados por meio de diversas pesquisas recentes, a complexidade do efeito desta prática ainda sendo compreendida pela Ciência. "Muitas pessoas fazem uso desta prática [oração] aprensentam benefícios psicológicos e espirituais, como uma sensação de maior clareza, propósito, gratidão, senso de conexão, e bem-estar geral", explicou. "No entanto", acrescentou, "os tipos de tese de benefícios subjetivos podem ser difíceis de medir cientificamente". Falando sobre as pesquisas já concluídas sobre o assunto, Dr. Colbert citou um estudo, destacando que a oração acaba sendo a esperança para muitas pessoas que enfrentam doenças graves. "Um estudo da Universidade de Rochester descobriu que 85% das pessoas que lidam com uma doença grave buscam ajuda na oração", explicou. "Isso mostra que uma oração não é apenas um fenômeno cultural, mas um aspecto fundamental da experiência humana. No entanto, muitas pessoas ainda lutam para conciliar o poder da oração a uma visão de mundo científica", reconheceu o médico. Orar faz bem à saúde Continuando seu raciocínio, Dr. Colbert apontou outro médico, pesquisador e escritor que também reforça a tese da influência da oração sobre a saúde humana. "Dr. Harold G. Koenig, da Universidade de 'Duke', autor de vários livros sobre fé e cura, diz que 'os estudos têm mostrado uma oração pode impedir que as pessoas adoeçam - e quando adoecem, a oração pode acelerar o seu processo de cura", citou. Então, como é que isso acontece? Para explicar melhor este efeito da oração sobre a enfermidade ou até mesmo como uma prevenção, Colbert citou resultados de estudos do Dr. Herbert Benson, epecialista cardiovascular de Harvard, que explica a reação do corpo durante uma oração. "Dr. Herbert Benson descobriu o que é chamado de 'resposta de relaxamento'. Este é o estado fisiológico que ocorre durante uma oração, envolvendo o sistema nervoso autônomo (automático), que muda ao longo de um o estado dominante parassimpático (responsável por descansar), ao contrário do estado do sistema nervoso simpático (responsável por sensações de luta, tensão), o qual maioria de nós passa a maior parte do dia", explicou. "O ato da oração tem aumentado a produção de muitos neurotransmissores bem úteis, como a dopamina, que ajuda a promover um estado de relaxamento, foco, motivação e bem-estar", acrescentou Colbert. Mas para quem pensa que os efeitos da oração sobre o corpo humano se limitam ao relaxamento, ainda há mais a aprender sobre isso. "A oração pode ter um efeito a longo prazo positivo, chegando realmente a reprogramar e reconstruir o cérebro", afirmou o médico cristão. Colbert explicou que estes efeitos já estão sendo comprovados por pesquisadores ao fazerem buscas mais minuciosas no cérebro humano. "Podendo fazer uma varredura do cérebro, usando ressonância magnética (MRI), os pesquisadores têm conseguido observar mudanças fisiológicas que ocorrem nos cérebros daqueles que oram regularmente", explicou. Colbert citou uma pesquisa desenvolvida por Lisa Miller, professora e diretora da Clínica de Psicologia e diretora do 'Instituto de Espiritualidade para o Corpo e a Mente', na Universidade de Columbia. Ela conduziu um estudo com 103 pessoas que estavam em um alto risco de depressão. "Usando ressonância magnética, ela descobriu que os que têm o hábito de orar, tendem a ter um córtex cerebral mais espesso, o que é associado a um menor risco de depressão e ansiedade", explicou o médico. Em seu artigo, Colbert ainda destacou um estudo de uma revista norte-americana, que destacou que a oração também é um forte "antídoto" contra as desordens psíquicas "De acordo com um estudo publicado na revista 'Sociology of Religion' ('Sociologia da Religião') intitulado 'Oração, apego a Deus e sintomas de desordens entre os americanos', descobriu-se que aqueles (entre os 1,714 pacientes estudados) que tinham uma concepção sobre Deus como alguém associado ao amor e proteção, passaram por uma redução mais notável nos sintomas de ansiedade, comparados com os outros pacientes", explicou o médico. Uma oração por dia mantém o médico longe Dr. Colbert finalizou seu artigo, afirmando que se antes havia desconfianças com relação à oração (por parecer algo místico demais para os céticos), agora não há mais motivos para deixar de orar diariamente. "Com tantos benefícios nos níveis físicos, psicológicos e espirituais, não há razão para deixar orar e/ou meditar todos os dias", afirmou Colbert. O médico também explicou que o momento do dia separado para a oração faz a diferença na eficácia de todos estes benefícios. Porém reconheceu que a oração, sempre será benéfica de alguma forma. "Os melhores momentos do dia são o começo da manhã e logo antes de dormir. No entanto, isto não quer dizer que você não possa orar no caminho para o trabalho, na fila do supermercado, sentado na sala de espera do consultório do médico ou antes das refeições", acrescentou. "Que sejam 30 segundos De oração, reconhecendo o amor Deus e dando graças por todas como bênçãos em sua vida... Isso pode ter um efeito poderoso sobre o seu corpo, sua mente e seu espírito. Então, o que você acha? Se sente inspirado para revigorar o hábito da oração em sua vida?", finalizou o médico convidando a todos para desenvolver o hábito da oração.