Translate

quarta-feira, 17 de maio de 2017

“ELES NÃO PODEM TIRAR JESUS DO MEU CORAÇÃO”, AFIRMA CRISTÃO PERSEGUIDO RADICAIS TENTAM OBRIGAR NOVOS CONVERTIDOS A VOLTAREM PARA O HINDUÍSMO POR JARBAS ARAGÃO

Um grande número de cristãos de aldeias tribais na Índia foram punidos com severas sanções financeiras por frequentarem a igreja. Alguns estão sendo forçados a voltar ao hinduísmo. A International Christian Concern [ICC], que defende cristãos perseguidos, está denunciando que os crentes da aldeia Junwani de Chattisgarh foram multados em US$ 312, equivalente a quase cinco meses de salário, por terem participado de um culto na igreja onde celebravam a ressurreição de Cristo. A ICC disse que 15 famílias cristãs estão sendo pressionados a voltar ao hinduísmo pelos anciãos da aldeia como condição para que continuem morando ali.Shivaram Tekam, que faz parte desse grupo, explicou que os cristãos precisariam dar gado, dinheiro e outros presentes ao deus da aldeia durante uma “cerimônia de reconversão”. Contudo, ele explicou que continuará seguindo sua nova fé. “Eles podem me impedir de ir à igreja, mas não podem tirar Jesus do meu coração. Eu vou encontrar maneiras de frequentar a igreja em secreto”, afirmou ele a um pastor local. Outros, como Kanesh Singh, 55 anos, também morador de Junwani, recusaram-se a pagar a multa e questionaram abertamente os anciãos da aldeia. “Que crime eu cometi para que precise pagar a multa? Eu não roubei nada! Eu não tenho contaminado nenhuma mulher. Eu não matei ninguém. Se você acha que ir à igreja e adorar Jesus é o crime, irei cometer este crime todos os dias”, afirmou Sing aos líderes da comunidade. Já Somari Komra, 40, reclama que os anciãos nunca o ajudaram, mas Jesus sim. “Eu estava sofrendo com uma doença física e transtorno mental, mas nenhum de vocês veio e me ajudou. Nem os líderes da aldeia, nem a sociedade. Mas Jesus me faz bem desde que cri nele e comecei a frequentar a igreja. Não vou parar de ir e eu estou pronto para pagar a multa e enfrentar as consequências desse boicote social”, asseverou aos líderes tribais. Um pastor, que pediu para não ter o nome divulgado, advertiu que os cristãos que resistirem à pressão vão enfrentar situações ainda mais perigosas. “A polícia dificilmente toma conhecimento dessas ameaças. Alguns são ousados ​​o suficiente para declarar sua fé em Jesus e estão prontos para enfrentar as consequências, enquanto outros, devido a diferentes questões, preferem seguir ao Senhor secretamente”, explicou. Extermínio da fé cristã A Índia é hoje um país dominado por extremistas hindus “que estão prometendo exterminar a fé cristã até 2021″. O país de mais de um bilhão de habitantes está entre os 20 maiores perseguidores de cristãos, segundo o ranking da missão. Os líderes radicais hindus têm aumentado seus ataques para conter o crescimento do cristianismo no país. Os principais alvos são aqueles que abandonaram o hinduísmo. De acordo com um novo relatório, os ataques contra os cristãos indianos têm crescido em uma velocidade alarmante. O Conselho Cristão de Toda a Índia (AICC) registrou um aumento de quase 20% em comparação ao ano passado. A violência física contra os cristãos cresceu 40% e o número de assassinatos dobrou. O relatório intitulado “Atrocidades contra os cristãos na Índia” afirmou que um ataque com motivações religiosas contra cristãos ocorre, em média, a cada 40 horas. Isso se levado em conta apenas os casos registrados. Essa onda de violência se espalhou para 23 dos seus 36 estados.