Translate

sábado, 27 de maio de 2017

O VALOR DA PALAVRA O POVO PERECE PORQUE DESPREZA A BÍBLIA POR CLAUDIO RODRIGUES

Eis que meu povo está sendo arruinado porque lhe falta conhecimento da Palavra. Porquanto fostes negligentes no ensino. Este trecho bíblico deixa claro a responsabilidade do homem em desejar ser moldado segundo os padrões da Palavra. Objetivamente, o Brasil perece por desprezar seu ensino. Este é negligenciado, menosprezado e, assim, caminha o país a passos largos rumo à apostasia, depravação de costumes e licenciosidade. A mensagem bíblica genuína, livre de preconceitos, mas comprometida com o objetivo de transformar gera valores imensuráveis, ainda que os inimigos declarados da bíblia afirmem que este é um instrumento gerador de fanatismo. Há campanha contra a mensagem bíblica A mídia e os “pseudo intelectuais” pregam o respeito à diversidade e difundem a ideia de uma intolerância de cristãos (se é que é possível ser cristão e intolerante para com pessoas) incorrendo numa apologia a um sentimento anticristão no Brasil. Em meus anos de vivência da fé cristã, não me lembro de ter visto uma campanha tão acirrada contra o pensamento cristão. Nas academias de Ensino Superior a confissão da fé cristã por alguém é algo pejorativo, parece que este verbalizou para com terceiros uma expressão racista, resultando em quase uma reprovação pública. Há tolerância para todas as ideias, filosofias, conceitos e manifestações afins, menos para se falar dos valores sociais e pessoais construídos a partir do pensamento cristão.É claro, reforço, que há um extremismo em alguns círculos sócio religioso cristão, contudo, não fruto da bíblia, fruto sim, da ignorância. O extremismo de alguns pseudo cristãos evangélicos, do qual alguns lançam mão para justificar suas convicções, não é fruto da mensagem bíblica, mas, sim, da distorção de sua percepção e interpretação, fruto de crenças enraizadas e reforçadas pelo ensino equivocado da palavra bíblica por liderança despreparada – seja por arrogância ou ingenuidade. Essas crenças os levam a acreditarem que “verdades ouvidas – muitas vezes fruto da interpretação do orador” são assertivas absolutas e/ou até mesmo por se considerarem autodidatas na compreensão bíblica não buscam averiguação a posteriori das mesmas, a fim de se evitar comportamentos extremos. Sua mensagem é um instrumento na inserção de valores O fato é que a mensagem bíblica, ainda que não queiram reconhecer seu valor espiritual, é inegável que esta é uma ferramenta inigualável para a construção de valores. De acordo com o Dicionário Informal (2014) “Valores morais são conceitos que adquirimos ao longo de toda a nossa vida com base nos ensinamentos que recebemos dos nossos pais e da comunidade na qual estamos inseridos. Tais conceitos norteiam nossa forma de ver o mundo e de agir em sociedade, impondo limites ao nosso comportamento”. Os valores ensinados pautados na Bíblia são valores morais que podem ser considerados sociais e éticos que culminam na formação de pessoas que trazem em si um conjunto de regras estabelecidas que os levaram a pleitear uma convivência saudável em sociedade. Embora sempre tenha existido conflitos sociais em nosso país, é impossível desconsiderarmos a ausência de valores na vida de muitos hoje. Essa lista é encabeçada pela classe política brasileira e, caso não haja uma proclamação mais vívida da Palavra de Deus e um retorno a seus valores, essa crise de valores tende a se alastrar disseminando um sentimento de egoísmo, crueldade e violência. É necessário o retorno do respeito ao ensino dos valores bíblico cristãos pelos governantes de nosso país e incentivo deste nas instituições educacionais, pois, a transmissão de importantes valores humanos consiste na base de um futuro mais pacífico, duradouro e sustentável.