Translate

quarta-feira, 24 de maio de 2017

OS EXTREMOS E MISTURAS NOS AVIVAMENTOS - A HISTÓRIA DO AVIVAMENTO AZUSA SEGUNDO FRANK BARTLEMAN

A presente manifestação Pentecostal não irrompeu num instante como se fosse um imenso incêndio de pradaria para pôr fogo no mundo inteiro. Na realidade, nenhuma obra divina aparece desta maneira. É preciso tempo para a preparação O produto final não é reconhecido em seu período inicial. Os homens indagarão de onde veio tudo aquilo, pois não tomaram conhecimento da preparação; no entanto, esta preparação é sempre uma condição essencial. Cada movimento do Espírito de Deus também tem de passar pelas poderosas investidas das forças de Satanás. "O dragão se deteve em frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de lhe devorar o filho quando nascesse" (Apocalipse 12:4). Foi assim também com o princípio desta obra Pentecostal. O inimigo fez muitas falsificações, mas Deus manteve a criancinha bem escondida dos Herodes por uma estação, até que pôde adquirir força e discernimento para resistir-lhes. A chama foi preservada com ciúmes pela mão do Senhor dos ventos das críticas, dos ciúmes, da incredulidade, etc. Passou por mais ou menos as mesma experiências de todos os Avivamentos. Havia inimigos dentro e fora da obra. Tanto Lutero, quanto Wesley, tiveram as mesmas dificuldades nos seus tempos. Temos este tesouro em "vasos de barro". Todo nascimento normal é cercado de circunstâncias não totalmente agradáveis. O trabalho perfeito de Deus é realizado dentro da imperfeição humana. Somos criaturas da "queda". Por que esperar uma manifestação perfeita neste caso? Estamos voltando para Deus. John Wesley descreve assim o Avivamento em sua época: "Assim que parti, dois ou três começaram a crer que o que imaginavam eram impressões vindas de Deus. Enquanto isso uma enxurrada de críticas vinha de todas as partes. Não se admire que Satanás semeio o joio no meio do trigo de Cristo. Foi sempre assim, principalmente quando houve um grande derramamento do Espírito, e sempre será assim até o diabo ser preso por mil anos. Até então, ele tentará imitar e se opor ao trabalho do Espírito de Cristo." D'Aubigné disse: "Um movimento religioso quase sempre excede a justa moderação. A fim de que a natureza humana possa dar um passo para frente, seus pioneiros devem estar muitos passos na vanguarda." Outro escritor disse: "Lembrem-se que grandes extravagâncias e fanatismos acompanharam a doutrina da justificação pela fé quando foi trazida de volta por Lutero. A maravilha não foi que Lutero tivesse a coragem de enfrentar o papa e os cardeais, mas que ele tivesse a coragem de suportar o desprezo que sua própria doutrina trouxe sobre ele pela maneira como foi interpretada e alardeada por adeptos. Lembrem-se do escândalo e ofensas que se fizeram presentes com o ressurgimento da piedade e devoção sob a influência de Wesley. O que nós consideramos hoje como errado pode ser a luz refratada de uma grande verdade que ainda está abaixo do horizonte." John Wesley mesmo orou assim quando o Avivamento parecia estar desfalecendo: "Senhor, manda-nos o antigo Avivamento sem seus defeitos; mas se não for possível, manda-o de volta com todos os seus defeitos. Precisamos de um Avivamento!" Adam Clark disse: "A natureza (como também Satanás) sempre se mescla tanto quanto possível com o verdadeiro trabalho do Espírito de forma a levá-lo ao descrédito e a destruí-lo. Assim, em todos os grandes Avivamentos religiosos é quase impossível impedir que o fogo estranho se misture com o verdadeiro fogo." O Dr. Seiss disse: "Nunca houve uma semeadura de Deus na terra que não fosse super-semeada por Satanás; nem houve crescimento vindo de Cristo sem que as ervas do maligno se misturassem para impedir o crescimento. Aquele que pretender achar uma igreja perfeita em que não haja elementos indignos nem imperfeições, pretende tarefa impossível." Ainda outro escritor diz: "Nas diversas crises que ocorreram na história da igreja, têm surgido homens com um destemor santo que assombrava seus companheiros. Quando Lutero afixou suas teses na porta da catedral de Wittenburg, os homens cautelosos se impressionaram com sua audácia. Quando John Wesley ignorou todas as restrições eclesiásticas e normas religiosas e pregou no campo e pelas ruas, os homens consideraram sua reputação arruinada. Em todas as épocas tem sido assim. Quando as condições religiosas de uma época exigiam a chamada de homens que estavam dispostos a sacrificar tudo por Cristo, "a demanda criou a oferta" e sempre acharam-se alguns que estavam dispostos a serem considerados loucos pela causa de Deus. Um total desprezo com relação às opiniões dos homens e outras conseqüências é a única atitude que pode vir de encontro às exigências do tempo presente." Deus achou seu Moisés na pessoa do irmão Smale para nos guiar até a travessia do Jordão. Escolheu, entretanto, ao irmão Seymour para ser nosso Josué para nos levar ao outro lado. Domingo, dia 15 de abril, o Senhor me chamou para dez dias de orações especiais... Eu me sentia como se carregasse um grande fardo, mas não sabia o que Ele estava pensando. Ele tinha algo para eu fazer e queria que eu me preparasse para isto. Quarta-feira, dia 18 de abril, o grande terremoto de São Francisco ocorreu e devastou a cidade e os arredores. Não menos do que quinhentas pessoas perderam a vida só em São Francisco. Eu senti que o Senhor estava respondendo nossas orações concernentes a um Avivamento à sua própria maneira. "Quando os teus juízos reinam na terra, os moradores do mundo aprendem justiça" (Isaías 26:9). Um enorme fardo de oração veio sobre mim; orei para que as pessoas não fossem indiferentes à voz de Deus.