Translate

terça-feira, 23 de maio de 2017

OS HUMILDES COMEÇOS - A HISTÓRIA DO AVIVAMENTO AZUSA SEGUNDO FRANK BARTLEMAN

É indispensável que o corpo seja preparado através do arrependimento e da humildade para que haja o derramamento do Espírito Santo. As pregações da Reforma foram começadas por Martinho Lutero num prédio em decadência no meio da praça pública em Wittenburg. D'Aubigné o descreve desta maneira: "No meio da praça de Wittenburg estava uma velha capela de madeira, com dez metros de comprimento e seis metros e meio de largura, cujas paredes estaqueadas de todos os lados estavam prestes a cair. Um velho púlpito feito de tábuas de um metro de altura recebia o pregador. Foi neste lugar desprezível que a pregação da Reforma começou. Foi da vontade de Deus que o movimento que restauraria Sua glória começasse num ambiente o mais humilde possível. Foi aí neste lugar desditoso que Deus ordenou, de forma figurada, que Seu Filho amado nascesse pela segunda vez... Entre as milhares de catedrais e paróquias que enchiam a terra, não houve uma sequer naquela época que Deus escolhesse para a pregação gloriosa a respeito da vida eterna." No Avivamento em Gales, os grandes pregadores da Inglaterra tiveram de vir e sentar-se aos pés de mineiros trabalhadores e rudes para ver as obras maravilhosas de Deus. Escrevi para o jornal "Way of Faith" naquela ocasião: "A coisa genuína está aparecendo entre nós; o Altíssimo mais uma vez lutará contra os mágicos de Faraó. Porém, muitos o rejeitarão e blasfemarão. Muitos não o reconhecerão, mesmo entre aqueles que se consideram seus seguidores. Temos orado e crido num Pentecostes. Será que o reconheceremos quando chegar?"