Translate

domingo, 28 de maio de 2017

VALDEMIRO PEDE AJUDA PARA PAGAR TV COM DEPÓSITO DIRETO NO CAIXA: “NÃO CONFIO EM BANCO” SANTIAGO ABRIU UMA CONTA NO BANCO DO BRASIL SÓ PARA ESSE FIM, PORÉM ELE SUGERE QUE NINGUÉM FAÇA O DEPÓSITO EM CAIXAS ELETRÔNICOS

Em nova campanha na TV, o pastor Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial, está pedindo aos fiéis que colaborem com R$ 1.000 extras para poder manter a programação no canal RCI, exibido em UHF (aberto e também reproduzido na TV por assinatura). O interesse da igreja é em uma doação mensal dos fiéis que tiverem condição de fazê-lo, claro. Santiago abriu uma conta no Banco do Brasil só para esse fim, porém ele sugere que ninguém faça o depósito em caixas eletrônicos. Disse não confiar em bancos. “Não depositem em caixa eletrônico”, pregou Valdemiro, sorrindo. “Porque banco… banco não respeita as leis do país”, completou, mas sem explicar o que estava insinuando. O fundador da igreja Mundial reforçou ao público que essa doação é específica para ajudar a manter a obra da Mundial na TV, e que não tira (do fiel) as demais obrigações. “Dízimo é dízimo. É outra coisa. Isso é para a TV.” A Mundial não é a única a fazer campanhas com o objetivo de manter espaço na TV aberta (ainda que em canais menores). Semana passado foi noticiado também que o apóstolo Agenor Duque, da Plenitude, também está pedindo ajuda para manter a igreja com espaço na mídia. Ele calcula precisar de R$ 3 milhões por mês. Já Valdemiro calcula os gastos midiáticos de sua igreja em R$ 8 milhões mensais. As igrejas menores estão penando para arrumar horários e se manter na mídia. A Igreja Universal ocupa hoje praticamente todos os horários disponíveis nos principais canais (que vendem grade) da TV aberta. Além disso, outro problema tão ou mais grave, e já publicado aqui no ano passado, é que a crise econômica também está esvaziando templos e escasseando as doações. As igrejas sentem na pele a redução salarial dos fiéis porque eles também diminuem seus dízimos.