Translate

terça-feira, 13 de junho de 2017

CONSELHO DE ÉTICA DA CÂMARA ARQUIVA PROCESSOS SOBRE EDUARDO BOLSONARO PT MOVEU DUAS REPRESENTAÇÕES E PEDIU PARA CONSELHO APURAR SUPOSTA QUEBRA DE DECORO PARLAMENTAR NO EPISÓDIO EM QUE ELE CUSPIU EM JEAN WYLLYS E NO CASO ENVOLVENDO UM VÍDEO DIVULGADO NA WEB

Conselho de Ética da Câmara arquivou nesta quarta-feira (7) os dois processos sobre o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP). Em uma das representações, o PT acusava o parlamentar de ter quebrado o decoro parlamentar ao cuspir em 2016 no deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na sessão em que a Câmara analisou o processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff (relembre mais abaixo). Na outra representação contra Eduardo Bolsonaro, o PT afirmava que o deputado é o responsável por editar e publicar um vídeo na internet com o objetivo de prejudicar Jean Wyllys. A Polícia Civil do Distrito Federal disse que a legenda acrescentada na gravação estava incorreta. O arquivamento das duas representações foi sugerido pelo relator, Marcelo Souza (PMDB-MA), e aprovado por 11 votos a zero (houve uma abstenção). O que diz Bolsonaro: À época da abertura dos dois processos, Eduardo Bolsonaro disse que o PT entrou com as representações para "salvar a pele" de Jean Wyllys. "O principal propósito de eu estar respondendo no Conselho de Ética é para ter aliviado o processo do Jean Wyllys que estava caminhando para uma suspensão", afirmou o deputado na ocasião.