Translate

sábado, 3 de junho de 2017

"ELE DEIXOU DE ANDAR, MAS NÃO DE LOUVAR A DEUS", DIZ PAI DE JOVEM QUE TEVE TUMOR CEREBRAL O FILHO DO GENERAL DANIEL YORK ABALOU A FAMÍLIA COM UM TUMOR CEREBRAL, MAS SOBREVIVEU APÓS ORAÇÕES DA IGREJA. FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE HELLO CHRISTIAN

O General Daniel York é um homem notável. Não apenas por ser condecorado, mas ele ama Jesus com todo seu coração. Atualmente ele atua como comandante do 76º Comando de Resposta Operacional da Reserva do Exército dos Estados Unidos, em Salt Lake City, Utah. Mas ele passou por muitas provações em sua vida e falou sobre sua fé em Cristo e como o Senhor o levou a um trabalho vital para melhorar a saúde e o bem-estar das tropas americanas. "Deus é o guardião da nossa nação. Você acredita nisso?", foi a pergunta do Pastor Jentezen Franklin na Free Chapel Church. "Absolutamente. Isso é o que nos dá força. Sabemos quem está no comando", responde York. Foi então quando ele relembrou o tempo em que era comandante da companhia no Oriente Médio, na década de 80. Isso mudou sua vida para sempre. Ele sabia que algo estava errado quando foi convidado a informar imediatamente a sede. "Eles me disseram para sentar. Eu sabia que isso significava que algo ruim estava por vir", lembra York. "Ele disse que todos os nossos 248 soldados foram mortos". "Meu pensamento imediato foi para o meu melhor amigo de West Point, Brian. Ele poderia olhar para você e dizer: ‘O que aconteceu?’. Ele tinha esse dom do discernimento", ressaltou. "Um grande amigo. Ele se foi. Então pensei em nosso capelão que compartilhava o Evangelho com cada soldado. Mais de 100 pessoas ouviram sobre Deus por causa dele. Então pensei nos 24 homens casados ​​que escolhi para ir no avião. Tudo se foi". "Eu deveria estar nesse avião. Mas temos um princípio nas forças armadas onde você permanece onde a maioria das suas tropas estão quando você é um comandante", explicou o general. “O segundo pior dia da minha vida” Daniel York revelou que deu a seu primeiro filho o nome de seu amigo que havia morrido, Brian. Mais uma vez, uma trágica notícia o atinge. Brian foi diagnosticado com um tumor cerebral. "Esse foi o segundo pior dia da minha vida", disse. "Eles disseram (os médicos) que não poderiam fazer nada pelo meu filho". Daniel começou a gritar por respostas. Ele não suportou enfrentar outra perda. "Eu lembro de pensar: ‘Deus, como você pode fazer isso?’ Não sei se posso suportar a perda de outro Brian", lembrou. Ele lembra que estava em pé, na frente de sua Igreja olhando para o céu e chorando. "Eu disse a Deus: ‘Eu sei que você me ama, você pode levar meu filho, eu realmente não quero perdê-lo. Mas ele é seu’. Eu não percebi o quanto o impacto foi forte. Foi demais e muito rápido", comentou ele. Um momento de esperança: Brian teve que passar por grandes tratamentos de radiação. Daniel lembra um momento extraordinário de esperança com seu filho quando eles estavam no caminho de volta do hospital. "Ele me disse: ‘Papai está tudo bem, Deus vai cuidar disso’. Foram palavras do céu", diz Daniel. “Meu filho tem o mesmo dom de discernimento”. York passou a estudar a Bíblia numa escola especializada quando seu professor sugeriu que ele se candidatasse a pastorear uma igreja em Oregon. "Então eu enviei um currículo. Eles me entrevistaram. Foi a melhor entrevista da minha vida. Eu disse que tinha um filho que está morrendo, nunca havia começado uma igreja na minha vida e que não queria ser pastor", lembra Daniel. "Eles me chamaram e disseram: ‘Você é nosso cara’. Deus tem um senso de humor”, comentou. Quando York e sua jovem família chegaram lá, os membros da Igreja insistiram em orar por Brian, para que ele pudesse ser curado e sobreviver ao câncer. "Nós oramos e cantamos canções de adoração. Então Deus desceu naquele quarto, você poderia alcançar e tocar Deus". "Deus curou Brian, nós soubemos que algo aconteceu. Meu filho completou 30 anos no dia 28 de abril", declarou Daniel York. "Ele mora conosco. A radiação o afetou. Ele está parado de um lado. Dois anos atrás ele teve um acidente vascular cerebral e ficou com o lado direito parado. Ele não pode usar a mão, ele não pode andar muito bem. Mas esse jovem não deixa de louvar a Deus", declarou o General.