Translate

terça-feira, 13 de junho de 2017

O EVANGELHO DA SAÚDE PERFEITA - PAULO RODRIGUES ROMEIRO É UM PASTOR E APOLOGISTA CRISTÃO EVANGÉLICO BRASILEIRO. FOI PRESIDENTE DO INSTITUTO CRISTÃO DE PESQUISAS (ICP) EM SÃO PAULO, E ATUALMENTE É PASTOR PRESIDENTE NA IGREJA CRISTÃ DA TRINDADE

O ensino sobre cura divina da confissão positiva é questionável à luz da Bíblia e tem causado muito transtorno dentro da comunidade cristã. Além disso, muitos aspectos deste ensino parecem estar mais relacionados com uma seita herética chamada Ciência Cristã, fundada por Mary Baker Eddy, do que com a própria Bíblia. Quero deixar bem claro que creio no poder de Deus e que ele pode fazer hoje o que fez dois mil anos atrás. Não sou contra a cura divina, pois também oro pelos enfermos e tenho visto, pela misericórdia de Deus, muitas de minhas orações serem respondidas. Sou, sim, contra os abusos que têm surgido em relação à cura, causando mais danos do que bênçãos. Várias vezes tive a oportunidade de ver o Dr. Walter Martin, fundador do ICP, orando pelos enfermos com imposição de mãos. Um dia, contou-nos que, quando orava pelos enfermos, às vezes eles saravam, às vezes ficavam pior e às vezes morriam. Mas nem por isso deixava de orar por eles. Nós oramos, e cabe a Deus fazer a obra. Usando o texto de Isaías 53:4, 5: "Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados", os pregadores da fé afirmam que a cura divina já está totalmente garantida na expiação. (Esta passagem de Isaías seria citada mais tarde em Mateus 8:14-17 e em 1 Pedro 2:24.) O Pr. Jorge Tadeu declara que "Deus promete curar todas as enfermidades", citando Isaías 53:4, 5 e 1 Pedro 2:24. Ele vai um pouco mais além dizendo que "Deus promete partos normais às senhoras", citando Êxodo 23:26 e Deuteronômio 28:4.22 Espero que as mulheres do movimento da fé que não puderem dar à luz através de um parto normal não venham a carregar um sentimento de culpa por terem recorrido a uma operação cesariana, pois não é disto que os textos mencionados estão falando. John Ankerberg e John Weldon ajudam a elucidar o texto de Isaías 53:4, 5 com o seguinte comentário: No hebraico a palavra "sarar" (em hebraico, napha), pode-se referir à cura física ou à cura espiritual. O contexto deve determinar se um dos sentidos ou ambos são empregados. Por exemplo, em 1 Pedro 2:24, Pedro se refere à cura espiritual (citando a Septuaginta), e em Mateus 8:17, Mateus se refere à cura física (citando o texto hebraico massorético)... Pedro enfatiza o aspecto espiritual da expiação de Cristo (1 Pedro 2:24). Nada se diz aqui sobre a cura física do crente. Por outro lado, Mateus realmente fala da cura física (Mateus 8:17). Assim, Mateus está mostrando que, quando Jesus curava, isto era um outro sinal da profecia messiânica cumprida. Mateus concluiu que, ao curar muitas pessoas fisicamente, Jesus cumpria a profecia de Isaías, provando assim o seu direito de declarar ser o Messias (veja Lucas 7.19-23).23 Não podemos esquecer também que, quando Jesus curou a sogra de Pedro (Mateus 8:14-17), a expiação de Cristo ainda não havia acontecido. Portanto, usar esta passagem para dizer que a cura divina, total e perfeita, está garantida na expiação com base em Isaías 53:4, 5 é forçar o texto e não reflete uma boa exegese.