Translate

DOCULMENTARIOS


 HISTÓRIA E ORIGEM JUDAISMO  


 ORIGEM DO JUDAÍSMO

A HISTÓRIA JUDAICA DO BRASIL

VOCÊ NÃO PRECISA DE APÓSTOLO HOJE, DIZ AUGUSTUS NICODEMUS


RESUMO TEOLÓGICO


SAIBA TUDO SOBRE O APOSTOLO VALDOMIRO


TESTEMUNHAS DE JEOVÁ A VERDADE POR TRÁS DA MENTIRA


TESTEMUNHAS DE JEOVÁ A VERDADE DOCUMENTÁRIO ICP


COLEÇÃO SEGREDOS MILENARES DA BÍBLIA - MOISÉS 
 OS DEZ MANDAMENTOS (3 VIDEOS) 

SODOMA E GOMORRA A CAPITAL DO PECADO


A HISTÓRIA DA BÍBLIA E DOS CRISTÃOS



SINAIS DO FIM DOS TEMPOS I E II (COMPLETO E DUBLADO) NATGEO
Mateus 24:5-8 nos dá algumas indicações importantes para que possamos discernir a aproximação do fim dos tempos: “Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores.” Um aumento de falsos messias, um aumento de guerras e aumento em fomes, pragas, desastres naturais: estes são “sinais” do fim dos tempos. Mas mesmo nesta passagem, entretanto, estamos sendo advertidos. Não devemos nos deixar enganar (Mateus 24:4), pois estes acontecimentos são apenas o “princípio de dores” (Mateus 24:8), e o fim dos tempos ainda está por vir (Mateus 24:6). Muitos intérpretes apontam cada terremoto, cada agitação política e cada ataque a Israel como um sinal preciso de que o fim dos tempos está rapidamente se aproximando. Mesmo sendo estes eventos sinais de que o fim dos tempos se aproxima, não são necessariamente indicadores de que o fim dos tempos já chegou. O Apóstolo Paulo avisou que os últimos dias trariam um notável aumento nos falsos ensinamentos. “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios” (I Timóteo 4:1). Os últimos dias são descritos como “tempos perigosos” por causa do aumento do caráter maligno do homem e pessoas que ativamente “resistem à verdade” (II Timóteo 3:1-9; veja também II Tessalonicenses 2:3). Outros possíveis sinais incluiriam a reconstrução de um templo judaico em Jerusalém, aumentada hostilidade para com Israel e avanços para um único governo mundial. O sinal mais importante do fim dos tempos, entretanto, é a nação de Israel. Em 1948, Israel foi reconhecido como um Estado soberano pela primeira vez desde 70 d.C. Deus prometeu a Abraão que sua posteridade possuiria Canaã como uma “perpétua possessão” (Gênesis 17:8), e Ezequiel profetizou uma ressurreição física e espiritual de Israel (Ezequiel 37). Ter Israel como nação em sua própria terra é importante à luz da profecia do fim dos tempos, por causa da distinção de Israel na escatologia (Daniel 10:14; 11:41; Apocalipse 11:8). Tendo em mente estes sinais, podemos ser sábios e discernir em relação à expectativa do fim dos tempos. Não devemos, entretanto, interpretar qualquer destes eventos únicos como uma clara indicação da iminente chegada do fim dos tempos. Deus nos deu informações suficientes para que possamos estar preparados, mas não informação suficiente para que nos tornemos arrogantes.
SINAIS DO FIM DOS TEMPOS I
 SINAIS DO FIM DOS TEMPOS II
PROFECIAS SE CUMPRINDOSOBRE O FINAL DOS TEMPOS


A VERDADE SOBRE A PROFECIA DE SÃO MALAQUIAS
Malaquias de Armag foi contemporâneo e amigo do grande Bernardo de Claraval, fundador da poderosa ordem militar esotérica dos Templários. Este monge, que, na verdade, era um Iniciado e grande clarividente gnóstico, escreveu uma série de profecias sobre os tempos do fim. Porém, para não ser perseguido e morto, viveu discretamente entre os monges católicos. Foram descobertos no Museu do Vaticano textos manuscritos de Malaquias, bispo irlandês do século 12, e esses textos proféticos citam o fim de nossa civilização, com uma peculiaridade especial, qual seja: fixando o número preciso de papas da seita católica que se haveriam de suceder em Roma, desde a época em que ele viveu até o fim dos tempos. Constam essas profecias, de 112 sentenças curtas, fornecendo os caracteres dos papas católicos, desde Celestino II, em 1143, até o último pontífice, Pedro II, que ocupará o trono do Vaticano no meio de extremos sofrimentos mundiais. Será que esse Pedro II (ou tenha o nome que tiver), que sucederá o papa Bento XVI (Joseph Ratzinger), será testemunha do início das comoções que abalarão o planeta? Mera coincidência quanto às inúmeras profecias que afirmam que nós já estamos vivendo os “fatídicos dias”? Dessa vasta lista, citemos apenas os últimos 15 papas que indicam o sinal do fim dos tempos e como eles eram designados por Malaquias: Peregrinus Apostolicus, Aquila Rapax, De Balneis Etruriae, Crux De Cruce, Lumen In Coeluo, Ignis Ardens, Religio Depopulata, Fides Intrepida, Pastor Angelicus, Pastor Et Nauta, Flos Florum, De Medietate Lunae, De Labore Solis, Gloria Olivae e, finalmente, Petrus II.

PROFECIAS DE SÃO MALAQUIAS  
 PROFECIA DO ÚLTIMO PAPA - RETORNO DE JOÃO PAULO II DA MORTE 

 PAPA FRANCISCO: UM ANTI-PAPA PODERIA SER A BESTA?



DOCUMENTÁRIO NA LINHA DO FIM
O documentário do ano que ira marcar a sua vida este documentário foi produzido em uma cidade não muito conhecida da Bahia você ira se emocionar. Na Linha do Fim é um ótimo documentário com embasamento bíblico que visa alertar sobre os sinais do fim dos tempos. Vale a pena assistir na sua igreja ou no seu grupo






DOCUMENTÁRIO NA LINHA DO FIM – I

CONTAGEM REGRESSIVA PARA O ARMAGEDOM - DOCUMENTÁRIO - ANO 1998
O Armagedão (português europeu) ou Armagedom (português brasileiro) ( em hebraico: הר מגידו; transl.: har məgiddô; "Monte Megido"; em grego clássico: Ἁρμαγεδών; transl.: Harmagedōn; em árabe: أرمجدون; em latim: Armagedōn) é identificado na Bíblia como a batalha final de Deus contra a sociedade humana iníqua, em que numerosos exércitos de todas as nações da Terra encontrar-se-ão numa condição ou situação, em oposição a Deus e seu Reino por Jesus Cristo no simbólico "Monte Megido". Segundo Jeremias (46,10) essa guerra será perto do rio Eufrates. No Livro das Revelações da Bíblia, conta-se que antes da batalha final, os exércitos se reúnem na planície abaixo de "Har Meggido" (a colina de Meggido). Entretanto, a tradução foi mal-feita e Har Meggido foi erroneamente traduzido para Armagedom, fazendo os exércitos se reunirem na planície antes do Armagedom, a batalha final. Essa batalha aparece citada duas vezes no último livro da Bíblia (Apocalipse 16,14;16), mas ultimamente o nome Armagedom tem sido mais associado a uma catástrofe mundial ou a uma guerra nuclear global. A Bíblia fala do Armagedom como local duma guerra que preparará o caminho para um tempo de paz e justiça (Apocalipse 16,14;16) e que destruirá apenas a iniquidade. - Salmo 92,7.



IGREJA CATÓLICA E O SEU PAGANISMO, CORRUPÇÃO E PODRIDÃO
A Igreja Católica (o termo "católico", derivado da palavra grega: καθολικός (katholikos), significa "universal", "geral" ou "referente à totalidade"), chamada também de Igreja Católica Romana e Igreja Católica Apostólica Romana, é uma Igreja cristã com aproximadamente dois mil anos, colocada sob a autoridade suprema visível do Papa, Bispo de Roma e sucessor do apóstolo Pedro. Seu objetivo é a conversão ao ensinamento e à pessoa de Jesus Cristo em vista do Reino de Deus -concede um papel condizente nesta missão à Nossa Senhora, a quem intitulou de "Mãe da Igreja", considerando que nem mesmo se deve temer que o incremento do culto, tanto litúrgico como privado, a ela dedicado, possa ofuscar ou diminuir o «culto de adoração, que é prestado ao Verbo Encarnado e do mesmo modo ao Pai e ao Espírito Santo. Para este fim, a Igreja Católica administra os sacramentos e prega o Evangelho de Jesus Cristo. Atua em programas sociais e instituições em todo o mundo, incluindo escolas, universidades, hospitais e abrigos, bem como administra outras instituições de caridade, que ajudam famílias, pobres, idosos e doentes. A Igreja Católica se considera "A Igreja" estabelecida por Deus para salvar todos os homens, embora admita a possibilidade de salvação dos que não a seguem. Esta ideia é visível logo no seu nome: o termo "católico" significa global em grego. Ela elaborou sua doutrina ao longo dos concílios a partir da Bíblia, comentados pelos Pais e pelos doutores da Igreja. Ela propõe uma vida espiritual e uma regra de vida aos seus fiéis inspirada no Evangelho e definidas de maneira precisa. Regida pelo Código de Direito Canónico, ela se compõe, além da sua muita bem conhecida hierarquia ascendente que vai do diácono ao Papa, de vários movimentos apostólicos, que comportam notadamente as ordens religiosas, os institutos seculares e uma ampla diversidade de organizações e movimentos de leigos. Desde o dia 13 de Março de 2013, a Igreja Católica encontra-se sob a liderança do Papa Francisco. O último papa antes do argentino foi o Papa Bento XVI, que abdicou do cargo no mesmo ano. Quando de sua entronação, ela contava aproximadamente com 1,2 bilhões de membros (ou seja, mais de um sexto da população mundial e mais da metade de todos os cristãos,), distribuídos principalmente na Europa e nas Américas mas também noutras regiões do mundo. Sua influência na História do pensamento bem como sobre a História da arte é considerável, notadamente na Europa. A Igreja Católica, pretendendo respeitar a cultura e a tradição dos seus fiéis, é por isso atualmente constituída por 23 Igrejas autônomas sui juris, todas elas em comunhão completa e subordinadas ao Papa. Estas Igrejas, apesar de terem a mesma doutrina e fé, possuem uma tradição cultural, histórica, teológica e litúrgica diferentes e uma estrutura e organização territorial separadas. A Igreja Católica é muitas vezes confundida com a Igreja Católica Latina, uma das suas 23 Igrejas autônomas e a maior de todas elas.

CRISTIANISMO PAGÃO DA IGREJA CRISTÃ DE HOJE TEM ORIGEM CATÓLICA 
ACESSO SECRETO - O VATICANO  
A VIDA PRIVADA DOS PODEROSOS - PAPAS DO CATOLICISMO  
A ERA DE FRANCISCO O PAPA DO FIM DO MUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário