Translate

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

JOVEM DIZ QUE REJEIÇÃO PATERNA ATRAPALHA RELACIONAMENTO COM DEUS THAIS TINHA UMA FORTE REJEIÇÃO À FIGURA PATERNA, MAS LIBEROU PERDÃO AO OUVIR DEUS. FONTE: GUIAME

A jovem cristã Thais Emunah contou em seu canal no YouTube como um relacionamento ruim com seu pai fez com que ela tivesse um bloqueio contra Deus. Ela afirma que perdoar seu pai foi essencial para ter intimidade com o Criador e ainda aconselha aos jovens que tem problemas com seus pais e resolverem e perdoarem. “Muitas vezes eu aconselho meninas que estão com depressão e tristes e a raiz dessa rejeição são problemas com a figura paterna. E na verdade eu acho que isso é um problema na vida de muita gente”, iniciou. “Eu não fui criada com meu pai. Ele morreu quando eu tinha uns três anos, mais ou menos e meu pai não era uma pessoa muito legal. Ele batia na minha mãe, mexia com coisas erradas, ameaçava minha mãe diversas vezes e tentou me roubar dela. Uma vez ele até conseguiu, mas me salvaram a tempo. Então, meu pai foi uma pessoa que gerou muitos traumas para a minha família”, explicou. Traumas Thais começa a revelar mais detalhes sobre seus traumas do passado. “Eu sempre cresci ouvindo que a morte do meu pai foi um alívio, então eu nunca tive sentimentos pelo meu pai, até porque eu não tive um convívio com ele. Então eu não criei um amor por ele. E nesse ano de 2017, no início, eu fui para um intensivo e fiquei lá quase um mês. Tivemos uma aula que foi sobre cura”, ressaltou. “Nesse período o que mais tem é ministração de cura, porém existem coisas que são tão profundas dentro de você e eu acho que são para momentos específicos que o Senhor consegue mexer. Eu estava na MCM e o Senhor disse para mim: ‘Thais, pega um papel e anota o que eu vou te falar’. E gente, eu não parei de escrever. Literalmente eu escrevi quase duas folhas cheias de coisas que Deus revelou de dentro de mim e aquele dia foi um marco na minha vida”, pontuou. “Deus me disse: ‘Thais, você precisa perdoar seu pai’. Mas, Jesus, perdoar o meu pai de que? Eu não tenho raiva dele. E Jesus me disse: ‘Qual a última imagem que você tem do seu pai na sua mente?’ E eu lembrei, fui buscar nas minhas memórias. A última imagem que eu tinha do meu pai era dele vindo me pegar no colo e eu virando. Sabe quando o bebê vira? Lembro que eu chorava, tinha medo e não gostava”, colocou. Figura paterna “O Senhor me disse: ‘Você tinha medo do seu pai e não confiava nele e isso ficou gravado no seu subconsciente. Essa desconfiança da figura paterna se transfere para mim. É por isso que você não consegue confiar em mim plenamente, porque você não conseguiu confiar na sua figura masculina paterna e isso gerou em você um medo que te impede de se entregar completamente para mim’”, lembrou. “Quando eu ouvi aquilo, fez tanto sentido para mim e isso jamais viria de mim mesmo. Isso veio Dele e naquele momento o Senhor começou a me mostrar todos os momentos da minha infância onde eu sofri traumas de rejeição, algumas situações que eu vivenciei na minha infância que foram sempre deixando marcas de pessoas me abandonando e nesse momento que o senhor deixou descoberta a minha raiz. Ele cavou a mais profundo do meu ser, é naquele momento, Ele iniciou o tratamento na minha vida. Eu creio que esse momento de cura está no processo, mas agora eu tenho o entendimento”, disse. Confira o testemunho na íntegra: