Translate

terça-feira, 9 de maio de 2017

A NOSSA FÉ NÃO ESTÁ EM UM LIVRO ISSO NÃO É NENHUM ARGUMENTO LIBERAL OU HERESIA, ESTAMOS FALANDO SOBRE OS FATOS DA NOSSA FÉ, A REALIDADE DO CRISTIANISMO. POR VICTOR SANTOS

O Alcorão é o livro sagrado dos Islâmicos, para eles este livro contém as palavras de Deus vindo diretamente ao profeta Maomé, sendo assim, o livro sagrado do Islamismo seria a transcrição do que deus disse, sua palavra direta a humanidade. Com Bíblia, não funciona assim. Isso não é nenhum argumento liberal ou heresia, estamos falando sobre os fatos da nossa fé, a realidade do cristianismo. Diferentemente do Alcorão, a Bíblia Sagrada dos cristãos não foi ditada por deus e transcrita por homens, muito pelo contrário, ela é uma construção de séculos e séculos. Por isso, vale uma nota importante: A Bíblia é a testemunha de fé, a nossa fé está no Cristo.Repetindo: testemunha. Isso precisa ficar sempre claro em nossa fraca memória. Se não fosse assim, cairíamos em um radicalismo absurdo, além de negar os próprios escritos sagrados. Abraão, por exemplo, é chamado de “pai da fé”, e não tinha uma bíblia, ele não está preocupado em escrever suas experiências, mas em viver sua fé no Deus único. Ele tinha fé no Deus que se revelou a ele, sem ter um livro que o instruísse, o “pai da fé” não tinha fé em um livro, mas um Deus. A Bíblia é testemunha da fé de Abraão. Moisés é aquele que fala face a face com o Senhor, ao retirar o povo do Egito, faz toda a peregrinação sem ter um livro que o instruísse, mas toma todas as suas decisões baseado na sua fé e relacionamento com o seu Deus. A Bíblia testemunha a experiência de Israel. Jesus Cristo, embora conhecesse toda a lei, vem a terra e não registra nada por escrito. Ele poderia muito bem transcrever as palavras do Senhor em um livro e nos entregar para que cumpramos todos os rituais e regras, mas ele não faz isso, muito pelo contrário, ele vive, e sua vida é a revelação de Deus. Deus se revela de forma plena através de seu filho, uma pessoa. A Bíblia testemunha o nosso salvador e nossa salvação. Quando Satanás tenta o filho de Deus e diz “está escrito“, Jesus não age simplesmente porque “esta escrito”, mas age baseado na sua fé em Deus Pai (cf. Mt 4). Por conhecer o Pai Jesus sabia que o que está escrito tem contexto, momento, sentido, não é fim mas meio, é testemunho. E curiosamente, Jesus ensina sobre um texto sagrado da mesma maneira que estamos explicando, ao ler uma passagem de Isaías ele diz: hoje se cumpriu isso ai, eu sou o cumprimento dessa passagem (cf. Lc 4). Ou seja, a fé de Israel deve se voltar para Jesus, não para um texto, pois o texto é testemunho, mas a revelação é o Cristo. Quando os apóstolos citam os escritos antigos é justamente para falar de uma pessoa: Jesus. O “Antigo Testamento” é usado para testemunhar que aquele que deveria vir é Jesus Cristo, e veio. Por isso, a Igreja primitiva não tem bíblia, mas sim os ensinos de Jesus que posteriormente eram passados pelos apóstolos. Paulo não escreve suas cartas para transcrever palavras de Deus, mas para instruir igrejas e pessoas baseado na fé que ele tinha no Cristo. E hoje, todas essas cartas (que temos acesso), são testemunhas da fé e da Igreja do Senhor. Para o conhecimento, no tempo de Jesus, não existia uma bíblia judaica. Os judeus só foram definir seus livros sagrados no início do século II. A Bíblia cristã, como temos hoje, foi formada somente por volta do ano de 1500. O cristianismo tem séculos e séculos de história, e essa história está baseada na fé em uma pessoa, Jesus Cristo. A Bíblia é testemunha da fé que temos em Jesus, ela narra e nos ensina sobre Deus, mas não são palavras literais de Deus, mas sim uma testemunha fiel sobre a revelação de Deus. O que precisa ficar claro em nossos dias, é que não se usa a Bíblia para explorar pessoas, para preconceitos, obrigações e acepções. A nossa fé não é em um livro, mas nossa fé é na pessoa de Jesus Cristo. O livro sagrado testemunha a história da revelação na pessoa de Cristo. A Bíblia é Sagrada e inspirada por apresentar Jesus, mas se ela for utilizada para outro motivo, é vã a nossa fé. Nossa fé é no Cristo, o texto é testemunha desse Cristo. Por isso, cuidado ao interpretar as Escrituras, nossa fé é em uma pessoa real e viva, não pense que você pode mandar em pessoas ou definir regras com o argumento do “está escrito”.