Translate

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

ESCOLA DE MINISTÉRIO BISPO TD JAKES APRENDA UMA ESTRATÉGIA PARA SACUDIR SEU MINISTÉRIO

Thomas Dexter Jakes (South Charleston, 09 de junho de 1957) é um bispo, escritor e televangelista estadunidense, fundador da The Potter's House Church, uma megaigreja americana não-denominacional, com mais de 30.000 membros. Seu ministério realiza reuniões anuais de reavivamento chamado "MegaFest", que atrai mais de 100 mil pessoas, bem como uma conferência anual para mulheres chamado Woman Thou Art Loosed. Sermões de T.D Jakes e cultos da igreja, são transmitidos em diversos canais dos Estados Unidos e no Canadá. Thomas Dexter Jakes nasceu em South Charleston, West Virginia, começou a pregar após a morte de seu pai, iniciou sua própria igreja em Montgomery, West Virginia em 1979, e se tornou um pastor em tempo integral em 1982. Em 1996, Jakes, sua esposa, filhos, e uma equipe de 50 funcionários se mudaram para Dallas, Texas, onde fundou a ele fundou à The Potter's House. Entre 1996 e 1998, à igreja teve um aumento de 7.000 para 14.000 fiéis. Durante os últimos 12 anos, a igreja cresceu para mais de 30.000 membros. Jakes é casado desde 1981 com Serita Ann Jamison, eles têm cinco filhos: Jermaine, Jamar, Cora, Sarah, e Thomas Jakes, Jr.


ESCOLA DE MINISTÉRIO PASTOR MIKE MURDOCK UM SEMINÁRIO DE SABEDORIA

Michael Dean Murdock, mais conhecido como Mike Murdock, (Lake Charles, 18 de abril de 1946) é um televangelista e autor norte-americano. Ele é autor de mais de 200 livros. Já publicou oito livros em português e vinte e dois em espanhol. Filho de pastor, é também pastor protestante há mais de 35 anos e conferencista internacional. Fundador do que denomina: "Centro da Sabedoria". Pertence ao grupo de palestrantes que ensinam "chaves" de prosperidade. Foi o primeiro a publicar uma Bíblia Temática, hoje uma constante nos meio das publicações de Bíblias. Tem um programa televisivo semanal com o título: "Chaves de Sabedoria com Mike Murdock". O mesmo programa é diário em rádio. Compositor de algumas canções que já foram gravadas por cantores gospel. Mike Murdock também é tele-evangelista e pastor do Wisdom Center, onde basicamente ministra, e em Fort Worth, Texas. Seu pai, J.E. Murdock, é também um pastor. Murdock foi educado na LaGrange High School em Lake Charles, e em Southwestern Assemblies of God University em Waxahachie, por três semestres. Ele recebeu um título de doutor honoris causa pelo International Seminary na Flórida. Mentorado sob Jimmy Swaggart, Murdock prega ao redor do mundo. Ele freqüentemente prega com Benny Hinn, e há algum tempo pregava com Tammy Faye Messner. Ele também apresenta o Wisdom Keys with Mike Murdock (Chaves da Sabedoria com Mike Murdock), um programa televisivo. Murdock pregou seu primeiro sermão público na idade de oito anos e começou o evangelismo de tempo integral na idade de 19. Murdock recebeu centenas de convites para falar em igrejas, colégios, e em sociedades comerciais. Ele tem aparecido na TBN, CBN, BET, INSP, WORD, Daystar e outras redes de televisão, e em seu programa de televisão semanal, Wisdom Keys with Mike Murdock. Murdock é o fundador-administrador no conselho de administração da International Charismatic Bible Ministries com o Dr. Oral Roberts muito criticado por sua visão material do bem divino pregando que com doações de milhares de dolares se pode alcançar a felicidade.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

BOLSONARO LOTA CINE NOVE DE ABRIL E É RECEBIDO AO SOM DE 'MITO' DURANTE EVENTO, FALOU SOBRE SUA PRÉ-CANDIDATURA E DISSE QUE ESTÁ DE MUDANÇA PARA O PEN; MANIFESTANTES PROTESTARAM DO LADO DE FORA

Mais de 1,5 mil pessoas lotaram o Cine Nove de Abril no início da noite de hoje para um evento organizado pelo Movimento Vem Pra Direita, que contou com a presença do deputado federal e pré-candidato a presidência da República Jair Bolsonaro. Ele anunciou que seus dias no PSC estão contados e disse que aguarda de seus advogados o aval para ingressar no PEN, que mudará nome de Partido Ecológico Nacional para Patriota. “O limite longo é março do ano que vem. Se eu conseguir uma forma legal de sair assino no mesmo dia no PEN. Estou tentando uma forma jurídica sem perder o mandato”, disse, se referindo a uma janela dentro da legislação para que o PSC não peça seu mandato por infidelidade partidária. Depois de muitas pessoas ficarem do lado de fora em virtude do Cine Nove de Abril ter atingido sua capacidade máxima, Bolsonaro foi recebido pelo público ao som de gritos como ‘mito’ e pedido para ele ser presidente da República. Enquanto isso, do lado de fora, manifestantes gritavam palavras como nazista, racista e homofóbico. Questionado pelo A VOZ DA CIDADE como definia a questão de ser amado e odiado por tantos ao mesmo tempo, Bolsonaro disse que é odiado por conta dos rótulos colocados nele, como racista, homofóbico, mas que não é nada disso. Ao longo de sua apresentação ao público, o político fez questão de falar sobre todos esses rótulos. “Temos tudo para sermos uma grande nação. Então quem será o presidente da República? Vocês são os patrões, vocês que devem conduzir a nossa nação”, declarou, sendo ovacionado. O deputado falou sobre a reforma política que está sendo discutida na Câmara Federal. Disse que se o modelo do “distritão” for aprovado 90% dos atuais senadores e deputados federais se reelegerão. A respeito do fundo público para campanha, declarou ser um absurdo, pois acredita que cada político deve usar seu dinheiro, não o da população. Jair Bolsonaro entrou nos temas polêmicos. Falou sobre a discussão de ideologia de gênero nas escolas de Ensino Fundamental e disse que o próximo presidente deverá analisar a instituição escolar. “Com todo o respeito, mas querem impor nas escolas, para o Joãozinho de seis anos que ele pode ser Maria se quiser e à Maria que pode ser João se ela quiser. A peça de homofóbico não cabe a mim. Tive a coragem de falar sobre o kit gay, comi o pão que o diabo amassou por isso, mas falei o que muitos não tiveram a coragem de dizer”, contou, completando que o Brasil precisa de políticos honestos, com Deus no coração e que seja patriota. Falou ainda sobre a liberação do porte de arma, se for eleito presidente. “Pretendo liberar arma para quem quiser e dar ao homem do campo o fuzil. Eu não durmo em casa se não tiver arma ao alcance da minha mão e vocês deveriam ter o mesmo direito”, falou. Sobre o fato dele ser racista, dizer que mulheres devem ganhar menos que os homens, declarou que não pensa dessa forma e nem tem esses comportamentos no seu dia a dia. Mencionou que o avô de sua filha é negro, que convive com pessoas afrodescendentes e que as pessoas não entendem que ele não concorda com as cotas porque todos são um só povo. “Por que um afrodescendente que tira seis na faculdade entra e um nordestino que tira nove não? Ambos são sofridos. Não é por esse caminho. Por que temos que dividir o Brasil em cor de pele, gênero, regiões? Somos iguais”, frisou. Ao jornal disse que não está preocupado com votos, mas não deixará de falar o que pensa para ganhar simpatia. FAMÍLIA BOLSONARO NO PEN Flávio Bolsonaro estava no evento acompanhando seu pai. O deputado estadual disse ao A VOZ DA CIDADE que também sairá do PSC para acompanhar seu pai. Junto com eles também irão Eduardo Bolsonaro que é deputado federal; Carlos Bolsonaro que é vereador do Rio de Janeiro; e Carlos Jordy, vereador em Niterói. Todos são do PSC. Sobre seu futuro político, Flávio disse que primeiro pretende resolver essa questão partidária, ainda é cedo para falar sobre as eleições, mas admitiu possibilidade de tentar uma vaga para o Senado ou para o Governo do Estado.

ANISTIAR BOLSONARO POR 'INCITAÇÃO AO ESTUPRO', DIZ ENQUETE DO SENADO PROPOSTA POPULAR APRESENTADA AO SENADO PREVÊ O PERDÃO AO PARLAMENTAR NA AÇÃO QUE TRAMITA CONTRA ELE NO STF

A sugestão de proposta popular mais acessada na consulta pública do site do Senado Federal é a que prevê uma anistia ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ) no processo que tramita contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF) por crime de incitação ao estupro. O resultado da enquete, na manhã desta segunda-feira (21), mostra que a maioria dos internautas é contra o perdão ao parlamentar.Até então, mais de 400 mil pessoas votaram, sendo que 213.433 das que opinaram disseram não à sugestão popular. Outros 205.683 são a favor da anistia ao deputado, que foi condenado pelas ofensas à deputada Maria do Rosário (PT), por causa da mesma declaração que será avaliada no STF. A "briga" entre os defensores e os contrários a Bolsonaro segue acirrada no site. A enquete continua disponível no portal E-Cidadania, do Senado, e a atualização é online. A ação por incitação ao crime de estupro foi protocolada pelo Ministério Público Federal, em 2014, após Bolsonaro afirmar no plenário da Câmara dos Deputados, e posteriormente a um jornal que não estupraria a deputada porque ela não merece. No relatório da deputada Gleisi Hoffmann (PT/RS), a petista deu parecer contra a aprovação da anistia, sugerida por iniciativa popular. “Não deve o Parlamento invadir a competência constitucional da justiça comum para determinar a anistia de crimes, de quem quer que seja, a não ser em casos excepcionalíssimos e em contextos sociais igualmente excepcionais”, justifica. A senadora diz que a fala de Bolsonaro ofendeu todas as mulheres do país e acrescenta: “A anistia antecipada, operada antes mesmo de prévia condenação judicial, não promoveria bem-estar coletivo, ao revés, acirraria ainda mais o clima de animosidade existente entre apoiadores e opositores do Deputado.”

POR BOLSONARO, PARTIDO VAI TROCAR ADVOGADO PARA TENTAR DERROTAR A SI MESMO NO STF PEN É AUTOR DO PROCESSO PARA DERRUBAR PRISÃO APÓS SEGUNDA INSTÂNCIA POR EDUARDO BRESCIAN

BRASÍLIA - Para receber oficialmente a filiação do deputado federal Jair Bolsonaro, o PEN vai trocar seu advogado em um importante processo no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar derrotar uma ação que a própria legenda propôs no ano passado. O processo é o que tenta derrubar a jurisprudência do STF que passou a permitir a execução da sentença a partir da segunda instância. É nesta ação que o entendimento da Corte pode ser revisto, uma vez que o ministro Gilmar Mendes já anunciou ter mudado de posição defendendo que somente poderia haver prisão após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A ação foi protocolada pelo advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay. O presidente da legenda, Adilson Barroso, afirmou ao GLOBO que esta solução será adotada porque o partido não pode mais retirar a ação, pelas regras do STF. — Eu vou tirar o Kakay e colocar outro advogado para tentar pedir para tirar a ação e para falar contra. Devo fazer isso pessoalmente ao novo relator, que vai ser o Edson Fachin. Estava dando esse processo como perdido porque perdemos a liminar — afirmou Barroso. Ele confirmou que a mudança de posição é a pedido de Bolsonaro. O deputado colocou a retirada da ação como uma condição para se filiar à legenda. — Bolsonaro hoje é meu chefe maior e ele entende que pode beneficiar uma meia dúzia de 30, 20, 10 da Lava-Jato. Se vai beneficiar os da Lava-Jato, ele entende que eu tenho de tirar isso, e se não tirar, pelo menos fazer minha parte. Então eu estou fazendo minhas articulações para ver como atender porque ele é contra. Eu, na época fui a favor, mas agora desejo atendê-lo porque hoje ele é meu chefe — disse o presidente da legenda. Kakay ressalta que a ação não pode ser retirada. Diz que estará na tribuna para defender sua posição mesmo sendo destituído. Neste caso, pedirá para falar como um dos amicus curiae, entidades que entraram na ação para dar apoio ao pleito. Kakay diz ainda duvidar que um colega aceite entrar na causa para falar contra a ação proposta. PUBLICIDADE — Acho muito difícil que algum advogado aceite isso, seria o cúmulo da desmoralização. Estarei na tribuna, se não pelo PEN estarei por um amicus curiae ou outra entidade — afirmou o advogado. Ele ressaltou ainda que no passado o próprio Bolsonaro o procurou para atuar como advogado. O pedido foi para que Kakay atuasse no processo a que o parlamentar responde por injúria e apologia ao crime ao ter dito que a deputada Maria do Rosário (PT-RS) não merecia ser estuprada por ser “feia”. Bolsonaro já é réu neste processo. Ele se defende argumentando ter “imunidade parlamentar” para emitir suas opiniões e que não há evidencia de incitação de qualquer crime por suas declarações. Kakay disse que não aceitou advogar por ter achado o processo “ruim tecnicamente”.

FUNDADOR DA HILLSONG DIZ QUE RELIGIÃO NÃO É DESCULPA PARA DISCURSO DE ÓDIO BRIAN HOUSTON DIVERGE DOS DEMAIS PASTORES SOBRE APROVAÇÃO DO CASAMENTO GAY NA AUSTRÁLIA POR JARBAS ARAGÃO

O fundador da Hillsong, pastor Brian Houston, decidiu se manifestar sobre o plebiscito que ocorre na Austrália sobre a legalização do casamento gay. Enquanto diferentes arcebispos católicos condenaram com veemência, Houston preferiu dizer que cada um deve votar “segundo sua consciência”. Conhecido internacionalmente, o líder da Hillsong publicou uma declaração oficial no site da igreja, onde reitera que o ensinamento bíblico é “o casamento entre um homem e uma mulher”, mas diz que existem “muitas ramificações” quando se trata da definição do que é casamento. “Para os cristãos”, disse ele, “essa também é uma questão de fé e de ensino bíblico, algo que nunca deve ser ridicularizado ou minimizado por aqueles com visões opostas”.Embora o casamento homoafetivo não seja legal na Austrália, isso deverá mudar após o plebiscito que ocorrerá no próximo mês. Pesquisas indicam que 62% da população é favorável à medida. Segundo Houston, cada australiano deve votar de acordo com sua consciência. Ele escreveu: “Ao longo de todo esse debate, pessoas dos dois lados não conseguiram entender e respeitar os pontos de vista dos outros. Alguns dos que defendem a mudança na definição de casamento confunde suas convicções de fé com o fanatismo”. O pastor não poupou aqueles que iniciaram campanhas na internet e também com outdoors pelo país, condenando a prática e dizendo que ela viola a “liberdade religiosa”. Muitos cristãos australianos estão sendo acusados de propagar “discurso de ódio”, por classificarem o casamento gay de “abominação” e lembrarem aos seus praticantes sobe “o fogo do inferno”. A maioria dos pastores se pronunciou contrário e estão fazendo campanhas para que a proposta seja rejeitada. Para Houston, essa postura é equivocada: “Infelizmente, alguns usam o cristianismo para excluir e até mesmo condenar aqueles que são homossexuais e ignorar o desejo deles de buscarem a felicidade. Como pastor cristão, sempre ensinei e preguei de acordo com a Escritura e minhas convicções pessoais, mas não posso fazer as escolhas das outras pessoas por elas. Deus criou a humanidade com livre arbítrio, e eu me importo com todas as pessoas, incluindo aqueles que acreditam de maneira diferente para mim”. Líderes católicos sentem-se ameaçados O debate nacional sobre o assunto acabou se radicalizando quando o arcebispo de Melbourne, Denis Hart, advertiu aos 180 mil funcionários ligados a instituições católicas, incluindo funcionários de escolas e hospitais mantidos pela igreja, seriam demitidos caso casassem com parceiro do mesmo sexo. “Eu quero deixar muito claro que nossas escolas, nossas paróquias existem para ensinar a visão católica do casamento”, disse Hart. “Qualquer palavra ou ação que contrarie isso seria algo muito sério”. O arcebispo de Sydney, Anthony Fisher, advertiu que em todos os países do mundo onde o casamento gay foi legalizado, “aqueles que defendem o casamento tradicional foram assediados ou forçados a engolir essa nova visão do casamento. Seria extremamente ingênuo pensar que isso não vai acontecer aqui”. Sugerindo que a liberdade religiosa estava em jogo na votação, Fisher questiona: “Quais proteções serão oferecidas às pessoas que trabalham para instituições dirigidas pela igreja, como escolas, hospitais e universidades? Os professores serão livres para ensinar o que a igreja defende sobre o casamento ou serão forçados a ensinar um currículo mais politicamente correto?”. Com informações Christian Today

O ISLÃ E A BÍBLIA POR PR. JOÃO FLÁVIO MARTINEZ - CENTRO APOLOGÉTICO CRISTÃO DE PESQUISAS

É infrutífero tentar compartilhar os Evangelhos com um muçulmano que pensa que a Bíblia foi corrompida, uma vez que mesmo que seja persuadido a rejeitar o Alcorão, nunca aceitará as implicações da Bíblia até que se assegure de que ela é autêntica. Tenha em mente que um muçulmano acredita que cada palavra do Alcorão foi escrita por Deus e trazida a Maomé pelo anjo Gabriel… Não é de admirar que os muçulmanos vejam a Bíblia, em comparação, como humana e falível, tendo sido escrita por mais de 40 pessoas, incluindo um primeiro ministro (Daniel), pescadores (Pedro), um doutor (Lucas) e prisioneiros (Jeremias, Paulo), por cerca de 2000 anos. Comparar a Bíblia com o Alcorão é, portanto, impossível por estarmos comparando coisas não semelhantes. Contudo, como admitimos, é logicamente impossível que a Bíblia tenha sido corrompida. Comecemos com o que o Alcorão diz acerca da Bíblia. Muitos dos seus versos atualmente confirmam que ela é a Palavra de Deus e não foi alterada. Aqui damos só alguns exemplos: Sura 5,43 – “Como se submeteriam eles a julgamento por vocês, se têm o Tora em que se encontram os mandamentos de Deus?” Sura 5,44 – “Nós (Deus) revelamos o Tora, onde está a orientação e a luz…” Sura 5,46 – “Nós enviamos Jesus… confirmando que o que foi revelado antes deles no Tora, e Nós lhe outorgamos os Evangelhos nos quais está a orientação e a luz…” Sura 5,68 – “(Judeus e Cristãos) não têm orientação a não ser que observem o Tora e o Injil (Evangelhos)” Sura 4,136 – “Creiam em Deus e em Seu mensageiro (Maomé), e na Escritura que Ele revelou a seu mensageiro (=o Alcorão) e nas Escrituras que Ele revelou outrora (=a Bíblia)” Sura 10,91 – “Se você (Maomé) está em dúvida quanto ao que lhe revelei, então pergunte àqueles que lêem as Escrituras [que existiam] antes de você” Sura 15,9 – “Nós revelamos a Tradição e Ló! Somos verdadeiramente seu Guardião” (isto é, a Bíblia está guardada contra corrupção por Deus) Sura 6,34 – “Não há ninguém que altere as Palavras de Alá” Sura 10,64 – “Não há mudança nas Palavras de Alá” Se a Bíblia foi corrompida, aconteceu isso antes ou após Maomé ? Se antes, por que Deus diz a Maomé para recorrer a uma Escritura corrompida como guia, e por que fala do Tora e dos Evangelhos, “nos quais se encontram a orientação e a luz”, ao invés de avisar “que os usou antes deles serem corrompidos?”. Se depois, por que os muçulmanos não aceitam a Bíblia, já que as traduções correntes estão todas fundamentadas sobre os manuscritos datados antes de Maomé? Se ela foi corrompida, quem a corrompeu foram os judeus ou os cristãos? Já que nenhum deles estava em condições de combinar um com o outro (diz a Sura 2,113: “Os judeus dizem que os Cristãos não seguem nada (verdadeiro) e os cristãos dizem que os judeus não seguem nada (verdadeiro), contudo ambos são leitores das Escrituras” (v.tb. Sura 5:82). Como puderam ambos concordar em alterar toda a Bíblia do mesmo modo? Por que não há registro desse acontecimento e por que ninguém se opôs a isso ou conservou as Escrituras autênticas? Os livros do Novo Testamento foram largamente distribuídos, logo que foram escritos (ex: o Papiro 26 do Evangelho de Jesus escrito por Mateus, datado do ano 68 dC, que foi recentemente encontrado no Egito: presumivelmente, Mateus ainda estava vivo quando foi escrito… Assim, por que ele não o corrigiu, se estava corrompido? Por que os Cristãos não retiraram os episódios vergonhosos como o de Pedro negando Jesus (Mt 26,69-75) ou a briga de Paulo com Barnabé (At 15,39)?). De que serve o testemunho da Bíblia sobre si mesma? “Toda Escritura é inspiradas por Deus” (2 Tm 3,16). Pedro fala dos escritos de Paulo como Escrituras já que alguns maliciosos distorciam seus ensinamentos “como distorcem as outras Escrituras” (2Pd 3,16). “A Lei foi dada por Moisés” (Jo 1,17) e Jesus disse: “a Escritura não pode ser desprezada” (Jo 10,35). Suas palavras são “espírito e vida” (Jo 6,63) e Ele “tem palavras de vida eterna” (Jo 6,68). Como poderia algum Cristão ousar acrescentar ou remover porções das Escrituras diante da advertência de Apoc 22,18-19: “Se alguém acrescentar algo a elas, Deus lhe dará as pragas descritas neste livro. E se alguém retirar palavras de seu livro de profecias, Deus o deixará fora da participação da árvore da vida e da cidade celeste…”? Significativamente, os antigos comentadores muçulmanos (por exemplo, Bukhari, al-Razi) estavam todos de acordo que a Bíblia não podia ser alterada, já que era Palavra de Deus, e muitos séculos se passaram antes que os muçulmanos começassem a acusar que a Bíblia teria sido corrompida, quando cuidadosamente leram as histórias no Alcorão e notaram que eram diferentes daquelas da Bíblia. Os versos usados para basearem a alteração da Bíblia foram totalmente deturpados pelos muçulmanos. Por exemplo, a Sura 2,42: “Confundir a verdade com a falsidade, e conscientemente ocultar a verdade”, diz-se ter sido palavras de Maomé quando dois judeus lhe foram trazidos a julgamento, por cometerem adultério. Os outros judeus quiseram testá-lo para ver se, como profeta de Deus, ele conhecia o que estava escrito no Torá. Então, ele pediu a Torá e deu-o a um rapaz para ler a punição por desobediência. Quando o rapaz encontrou em Lev 20,10 (“se um homem comete adultério com a esposa de outro…ambos devem ser condenados à morte”), os judeus acusados de adultério colocaram suas mãos sobre o versículo, de modo que o rapaz não o podia ler (fonte de Abu Dawood 4449 (arábico) ou 4432 (inglês)). Houve então um longo grito de terem corrompido o texto da Bíblia. Outros versos dizem que um grupo de judeus ao escutarem a Escritura, a alteraram, mas: Era apenas um grupo, pois não estavam todos os judeus do mundo em Meca. Eles precisariam ter em mãos cópias genuínas do original para serem acusados de mudá-lo. Eles não trocaram o texto escrito, mas simplesmente disseram a Maomé coisas inexistentes para enganá-lo.

A VINGANÇA E VIOLÊNCIA NO ALCORÃO- CENTRO APOLOGÉTICO CRISTÃO DE PESQUISAS

O Alcorão não somente sanciona, mas incentiva a vingança: “Se tiverdes que vos vingar vingai-vos na medida em que fostes agredidos. E se tolerardes com paciência, melhor será para vós” (Surata 16.126). A lei do talião é prescrita: “Ó vós que credes, a pena do talião é prescrita contra quem infligir à morte: homem livre por homem livre, escravo por escravo, mulher por mulher” (Surata 2.178b). O assassinato só é condenado quando for de um muçulmano: “Não pode um crente matar outro crente a não ser por engano” (Surata 4.92). Já no caso de não muçulmanos há incentivo. Matai-os onde quer que os encontreis. E expulsai-os de onde vos expulsarem. O erro é pior que a matança… Combatei-os até que não haja mais idolatria e que prevaleça a religião de Deus “(Surata 2.190, 191 e 193). E, no entanto em outra parte se lê: “Não sejais agressivos. “Deus não ama os agressores” (Surata 15.87). Certamente o muçulmano mais letrado se justifica dizendo que o Alcorão apenas sanciona a violência nos casos em que o crente foi atacado: “aqueles que orem agredidos pelos idólatras terão permissão para usar armas” (Surata 22.39). Mas a verdade é que o Islã se tornou uma religião de ódio e vingança cujo ciclo não tem fim. Tudo isso é totalmente contrário ao ensino bíblico que diz: “Eu, porém vos digo que qualquer que, sem motivo se encolerizar contra seu irmão estará a julgamento e qualquer que disser a seu irmão: raça! estará sujeito ao Sinédrio. Mas quem disser: Tolo! Estará sujeito ao fogo do inferno… Eu, porém vos digo: Não resistais ao homem mau. Se alguém te bater na face direita oferece-lhe a outra. E se alguém quiser demandar contigo e tirar-te a túnica, deixa-lhe também a capa”. (Mateus 5.22 e 39). A Palavra é clara sobre a vingança: “Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas daí lugar à ira, pois está escrito: Minha é a vingança; eu retribuirei diz o Senhor” (Romanos 12.19). Contrariando tudo o que o Alcorão fala sobre o extermínio dos inimigos a Palavra diz: “Amai vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem para que sejais filhos de vosso Pai que esta nos céus” (Mateus 5.44 e 45). Veja o vídeo:

AUTOR DE ATAQUES EM BARCELONA GRITOU “ALÁ É GRANDE” ANTES DE SER MORTO YOUNES ABOUYAAQOUB USAVA UM CINTURÃO COM FALSOS EXPLOSIVOS POR TIAGO ABREU

A polícia da região da Catalunha, comunidade independente da Espanha, confirmou que o homem alvejado perto de Barcelona nesta segunda-feira (20), é Younes Abouyaaqoub. Younes é responsável pelo ataque terrorista que deixou 15 mortos – e mais de 100 feridos – por atropelamento na semana passada em Barcelona, uma das maiores cidades da Espanha. Segundo informações divulgadas pela imprensa local, o jovem de 22 anos foi encontrado no município de Subirats, que se localiza a cerca de 50 quilômetros a oeste de Barcelona.Younes só foi encontrado na região depois que foi denunciado por um morador da localidade, que teria identificado uma pessoa com traços físicos semelhantes aos de Abouyaaqoub. Ainda, de acordo com o Estado de Minas, o terrorista estava portado de falsos explosivos num cinturão na ocasião em que foi descoberto. Antes de ser morto pelos policiais, teria gritado “Allahu akbar” (Alá é grande, em árabe). As autoridades locais estão investigando se Younes Abouyaaqoub estava com mais pessoas em sua ocasião de morte. Consequências Mesmo com os atos terroristas ocorridos recentemente, a Espanha manteve seu alerta de ameaça terrorista no nível 4, um abaixo do máximo, pois acreditam que nenhum ataque é iminente no país localizado no ocidente europeu. O ministro do Interior, Juan Ignacio Zoido, afirmou que a segurança será reforçada em locais turísticos e outras regiões de grande circulação populacional e que o governo considera “totalmente desarticulada” a célula de 12 pessoas responsáveis pelos ataques. O atropelamento ocorrido em Barcelona se iniciou próximo à praça Catalunha e se estendeu por cerca de 600 metros da Rambla. No trajeto, muitas vítimas foram atingidas e mais de 10 pessoas morreram. Mais tarde, o grupo extremista Estado Islâmico (EI) divulgou um comunicado no sábado (19) e afirmou que os ataques ocorridos nas localidades de Barcelona e Cambrils, na Espanha, foram contra ‘cruzados’ e judeus.

O ANTICRISTO SERÁ MUÇULMANO? O ANTICRISTO ISLÂMICO OCULTO REVELADO?

O Anticristo será um muçulmano? Só Deus sabe. Há ligações entre a escatologia islâmica e a escatologia cristã? Certamente parecem existir correlações diretas, embora sejam como a leitura das descrições de uma grande batalha, primeiro do ponto de vista do perdedor, tentando preservar a sua reputação e, em seguida, da perspectiva do vencedor. O termo “anticristo” vem de uma palavra grega que significa “contra (ou em lugar de) Cristo”. Não se trata de apenas um indivíduo ou de uma entidade, pois a Bíblia diz que há “muitos anticristos”. (1 João 2:18) Assim, “anticristo” se refere a qualquer um que: não aceita que Jesus é o Cristo (Messias) ou que ele é o Filho de Deus. — 1 João 2:22. se opõe a Cristo, o Ungido de Deus. — Salmo 2:1, 2; Lucas 11:23. finge ser o Cristo. — Mateus 24:24. persegue os seguidores de Cristo, porque, como Jesus disse, quem persegue seus seguidores persegue a ele mesmo. — Atos 9:5. diz que é cristão, mas faz o que é errado e engana outros. — Mateus 7:22, 23; 2 Coríntios 11:13. Além de falar de indivíduos que agem como anticristos, a Bíblia também se refere a eles coletivamente como “o anticristo”. (2 João 7) O anticristo surgiu na época dos apóstolos e está ativo desde então. A Bíblia já dizia que isso iria acontecer. — 1 João 4:3. Como identificar anticristos: Eles divulgam ideias erradas sobre Jesus. (Mateus 24:9, 11) Por exemplo, eles ensinam a Trindade ou que Jesus é o Deus Todo-Poderoso. Mas, na realidade, estão ensinando o contrário do que Jesus ensinou, pois ele disse: “O Pai é maior do que eu.” — João 14:28. Os anticristos não aceitam o que Jesus disse sobre como funciona o Reino de Deus. Alguns líderes religiosos dizem que Cristo domina por meio dos governos humanos. Mas isso vai contra Jesus, que disse: “Meu reino não faz parte deste mundo.” — João 18:36. Eles dizem que Jesus é Senhor, mas não obedecem a seus mandamentos, como o de pregar as boas novas do Reino. — Mateus 28:19, 20; Lucas 6:46; Atos 10:42.

RABINO AVISA JUDEUS PARA VOLTAREM A ISRAEL: “A EUROPA ESTÁ PERDIDA” LEVANTAMENTO NO REINO UNIDO MOSTRA NÚMERO RECORDE DE CASOS DE ANTISSEMITISMO POR JARBAS ARAGÃO

Os recentes atentados de terroristas muçulmanos na Europa geraram um clima de apreensão em seus cidadãos. Embora somente o de Barcelona tenha sido amplamente noticiado, ocorreram outros atos similares na Alemanha e na Finlândia na mesma semana. O rabino-chefe de Barcelona, Meir Bar-Hen declarou publicamente que as autoridades europeias não estão “reagindo adequadamente ao problema”. Ele alertou a comunidade judaica para os perigos do islamismo radical e disse que está estimulando os judeus a voltarem para Israel. “Não pensem que devemos ficar aqui para sempre. Encorajo você a comprar imóveis em Israel… Não repitam o erro dos judeus argelinos e dos judeus venezuelanos. É melhor ir logo, antes que seja tarde demais. A Europa está perdida”, concluiu o rabino.Ele acredita que as autoridades estão relutantes em enfrentar ativamente o terrorismo islâmico. Ao assumir a responsabilidade pelo atentado em Barcelona, o Estado Islâmico fez questão de frisar que o ataque era contra “cruzados [cristãos] e judeus”. As palavras de Bar-Hen ecoam um sentimento crescente em várias partes da Europa. Uma pesquisa encomendada pela Campanha Contra o Antissemitismo, movimento judaico no Reino Unido, realizou entrevistas com mais de 10 mil judeus britânicos. Mais de um terço deles (37%) pensa em mudar para Israel por causa da perseguição religiosa. O relatório, publicado semana passada, reúne dados desde 2015. A comunidade judaica do Reino Unido registrou 767 ataques antissemitas no primeiro semestre de 2017 – a maior média mensal já registrada desde que esse monitoramento começou, em 1984. No ano passado foram 1.309 incidentes, número 36% maior em relação à contagem de 2015. Ao mesmo tempo, o doutor Efraim Zuroff, especializado no monitoramento de movimentos antissemitas, disse que as recentes demonstrações de ódio contra judeus nos Estados Unidos são pequenas se comparadas com o que acontece em países como Estônia, Letônia e Lituânia. Por lá, segundo ele, as marchas públicas exigindo que os judeus vão embora são bastante comuns, mas não recebem a mesma atenção da mídia.

COREIA DO NORTE ENFRENTA SECA E CRISTÃOS SOFREM PAÍS VIVE A PIOR SECA DA DÉCADA POR TIAGO ABREU

A Coreia do Norte vive, este ano, a pior seca da década e está sofrendo com a escassez de alimentos. Desde 2001, o país comandado por Kim Jong-um não enfrentava tamanho problema que envolve, também, enchentes e a redução da ajuda humanitária. O caso da redução da ajuda humanitária, em específico, se dá pelas sansões ao país por conta de seu programa armamentista. A Coreia do Norte, que é considerado o país mais fechado do mundo, acaba se isolando ainda mais perante a nova situação. De acordo com informações divulgadas pela Portas Abertas, o país ocupa o primeiro lugar na Lista Mundial da Perseguição e segue no topo há cerca de 15 ininterruptos anos.O grupo da ONU direcionado a agricultura (FAO), estima que a proporção de redução das colheitas do país, nos primeiros meses de 2017, chegam a 30% da safra colhida em 2016. Chuvas voltaram a cair em julho. No entanto, na visão de especialistas, em reportagem divulgada pela BBC, em um período muito tardio para que os alimentos plantados sejam colhidos no prazo comum, que é outubro e novembro. “As condições climáticas excepcionalmente áridas, entre os meses de abril a junho, afetaram a colheita de arroz, milho, batata e soja, deste ano”, destacou a UCA News, em uma publicação. Pela situação, o Estado norte-coreano diminuiu a quantidade de alimentos necessários para a população até o mês de setembro, que se dá durante a entressafra. E as chuvas que caíram não resolvem a escassez que o país enfrenta. E, embora algumas reformas tenham sido promovidas, a agricultura da Coreia do Norte ainda é controlada pelo governo. “Embora seja oficialmente acordado que as crianças e os idosos estão em maior risco, de forma extraoficial, milhares que vivem nos campos de trabalho forçado, como prisioneiros, muitos deles cristãos, receberão menos alimento e, provavelmente, correm mais risco de fome nesse momento”, disse um colaborador das Portas Abertas.

ORE PELA FAMÍLIA DO PASTOR HAN “NOSSO MINISTÉRIO NA COREIA DO NORTE TAMBÉM ESTÁ SENDO AMEAÇADO PELOS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS, MAS ACREDITAMOS NAS PROMESSAS DE JESUS DE QUE O PODER DO INIMIGO NÃO VENCERÁ O CORPO DE CRISTO”

No dia 30 de março, completará um ano que o pastor Han Choong Yeol foi assassinado por agentes secretos norte-coreanos. Han prestava serviços de ajuda humanitária para refugiados. Leia mais na matéria Pastor sino-coreano é morto por agentes da Coreia do Norte. Na época, pedimos orações pela sua família e pelos membros da igreja na China que ele pastoreava. A morte dele serve de alerta para os demais cristãos na China que são ativos na evangelização e nos trabalhos desenvolvidos em prol do cristianismo por lá. O ministério de Han deixou muitos frutos, mas lhe custou um alto preço. Funcionários do governo chinês enfatizaram aos demais pastores chineses e coreanos para que não se envolvam no caso. “Ore por todos eles, pois precisam muito de segurança e proteção”, pede um dos colaboradores da Portas Abertas que trabalha nas imediações. “Nosso ministério na Coreia do Norte também está sendo ameaçado pelos últimos acontecimentos, mas acreditamos nas promessas de Jesus de que o poder do inimigo não vencerá o corpo de Cristo”, disse ele. A igreja que o pastor Han dirigia, em Changbai, uma cidade fronteiriça entre a China e a Coreia do Norte, ainda está muito triste com a perda de seu líder. Mesmo assim, os fiéis ainda se reúnem para orar e jejuar. “Devemos ser sábios e corajosos enquanto trabalhamos na obra de Deus aqui, pois as circunstâncias são difíceis”, conclui o colaborador. Ore pelos nossos irmãos perseguidos nesses dois países, China e Coreia do Norte. E lembre-se de interceder pelos familiares do pastor Han que ainda estão com seus corações partidos. Se você quer estender a mão para eles, ore, participe e colabore Conheça o projeto Crescer em Conhecimento que treina líderes cristãos para trabalhar ativamente na China e Ajude a manter a igreja viva na Coreia do Norte. Envolva-se. Nossos irmãos contam com a nossa ajuda.

NOVO CENÁRIO PODE AFETAR A VIDA DOS NORTE-COREANOS AS PROVOCAÇÕES OS ENTRE ESTADOS UNIDOS E A COREIA DO NORTE PODEM DESENCADEAR UMA GUERRA MAIS VIOLENTA, DE ACORDO COM A OPINIÃO DE LÍDERES INTERNACIONAIS

Recentemente, a ONU pediu ajuda humanitária para os cidadãos norte-coreanos que estão sofrendo com a atual situação no país. De acordo com alguns veículos de comunicação internacionais, o Conselho de Direitos Humanos da ONU adotou uma resolução que vai investigar e registrar as violações ocorridas na Coreia do Norte para futuros julgamentos. A nação lidera a Lista Mundial da Perseguição há 15 anos, onde os cristãos não possuem nenhum tipo de liberdade, sendo submetidos à prisão, tortura e morte por causa da fé em Jesus. “Apesar do apelo anual da ONU para fornecer ajuda humanitária ser algo bem comum”, como disse um dos colaboradores da Portas Abertas, agora há um novo cenário que pode afetar a vida dos norte-coreanos e eles podem precisar ainda mais de ajuda. As provocações entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte podem desencadear uma guerra mais violenta, de acordo com a opinião do presidente da China, Xi Jinping, e de outros líderes. Milhares de norte-coreanos já enfrentam a desnutrição crônica, muitos vivem abaixo da linha da pobreza e enfrentam o desemprego. Fora isso, todos os que seguem o cristianismo carregam uma carga mais pesada, já que são obrigados a praticar a crença em segredo. A perseguição aos cristãos já assumiu várias formas e tem convivido com a vigilância constante do governo. Sabe-se que a intenção de Kim Jong-un é exterminar com todas as religiões no país para manter o “culto à família Kim”. Ore pela igreja na Coreia do Norte.

SAIBA MAIS SOBRE A COREIA DO NORTE

A igreja No final do século 18, coreanos convertidos na China voltaram ao seu país trazendo o cristianismo com eles. Depois, quando os primeiros missionários se estabeleceram permanentemente na Coreia do Norte, em 1886, encontraram no local uma pequena comunidade de cristãos. Em 1887, a primeira Bíblia foi publicada em coreano. O número de cristãos aumentou, e, em 1907, começou um grande avivamento que marcou a história, a ponto de a capital Pyongyang ser conhecida como a “Jerusalém do Oriente”. Em 1910, o Japão anexa a Coreia ao seu império. O domínio japonês sobre o país trouxe a perseguição, e cristãos e outros civis foram forçados a se curvar diante dos altares do imperador. Após a derrota japonesa na Segunda Guerra Mundial, iniciou-se uma guerra civil – a Guerra da Coreia (1950-1953), quando a Coreia se separou em dois países, Coreia do Norte e Coreia do Sul –, e Kim Il Sung chegou ao poder e impôs um regime comunista na Coreia do Norte. A partir de então, muitos cristãos tentaram fugir. Se antes da guerra o país contava com 500 mil cristãos, dez anos mais tarde, não havia mais a presença visível da igreja, já que milhares haviam sido mortos, presos ou banidos para áreas remotas, e a igreja que restou se tornou secreta. Hoje, na capital, Pyongyang, há oficialmente uma igreja católica, duas igrejas protestantes e, desde 2006, uma igreja ortodoxa russa. Embora isso pareça um bom sinal, norte-coreanos afirmam que essas igrejas servem como peças de um show que tenta mostrar que há liberdade no país. Por motivos de segurança, nenhuma informação de igrejas subterrâneas pode ser divulgada. Para “fortalecer o que resta e que está para morrer” (Ap 3.2) na Coreia do Norte, a Portas Abertas tem fornecido aos cristãos ajuda emergencial, livros e materiais cristãos, formação bíblica através de programas de rádio e proporcionado abrigo, ajuda, formação para cristãos refugiados norte-coreanos na China, que muitas vezes voltam ao seu país para compartilhar o evangelho. A perseguição A pressão sobre os cristãos permanece em um nível extremo e afeta todas as esferas da vida. Esse padrão reflete a realidade de um Estado onde a ditadura tem governado por um longo tempo e dominado todas as partes da sociedade. O país tem duas ideologias como base: a “Juche”, que basicamente diz que o homem é autossuficiente; e a outra é a “Kimilsungism”, ou seja, a adoração aos líderes. O governo submete a população a um sistema de classificação social, dividindo os norte-coreanos em amigáveis, neutros e hostis. As classes ditam a posição social, acesso à direitos, bem como o sistema de distribuição de alimentos. É por isso que, para os norte-coreanos, ser cristão requer manter esse segredo bem protegido, não só das autoridades, mas também de amigos, vizinhos e até mesmo de suas próprias famílias. Qualquer pessoa engajada em atividades religiosas clandestinas é submetida a discriminação, prisão, detenção em campos de trabalhos forçados, desaparecimento, tortura e execução pública, juntamente com suas famílias. Em abril de 2016, o pastor Han Choong Yeol foi morto, e em dezembro de 2015, o pastor coreano-canadense Hyensoo Lim foi condenado à prisão perpétua acusado de conspirar para derrubar a nação. O número de cristãos mortos e presos parece estar aumentando e a punição aos cristãos se tornado mais severa. A corrupção do governo e a fome são outras grandes ameaças à população. Milhões de pessoas sofrem de insegurança alimentar crônica em diversos graus, altas taxas de desnutrição e problemas econômicos. Além disso, segundo a Transparência Internacional, a Coreia do Norte é o país mais corrupto do mundo (posição compartilhada com o Afeganistão e a Somália). O futuro O regime parece se auto isolar propositalmente, conforme visto na série de testes nucleares e de foguetes, mas seu maior desafio é o relacionamento com a China. A nação ainda depende muito da China economicamente e não pode se dar ao luxo de ser abandonada por ela. A China, embora estando cada vez mais insatisfeita com o comportamento do regime, ainda tem motivos para manter a Coreia do Norte à deriva, um dos motivos é a potencial afluência de refugiados.Mesmo se 2017 trouxer mudanças, como melhorias na economia, nada irá melhorar para os cristãos, pois eles são considerados inimigos do Estado. Ao contrário, muitos sinais indicam uma perseguição ainda mais severa aos cristãos na Coreia do Norte, como: aumento da detenção de missionários e cristãos sul-coreanos e chineses-coreanos na China; vigilância reforçada na fronteira e punição mais severa dos cidadãos norte-coreanos fugitivos na China; e o aumento do esforço do governo em eliminar qualquer possibilidade de propagação da mensagem cristã. A atuação da Portas Abertas A Coreia do Norte fica na Ásia. Saiba quais são os tipos de projetos da Portas Abertas na região.

DOCUMENTÁRIO CLANDESTINO SOBRE A CORÉIA DO NORTE

Alvo: CORÉIA DA MORTE. Produzido pela SIC Notícias de Portugal. Só dessa maneira poderiam investigar, pois esse país é o mais fechado do mundo, não é permitido filmagens. Foi possível pela coragem dessa equipe e por suborno. Quem achava que a vida lá é somente ruim para cristãos, estava enganado, não é. Aquele povo sofre nas mãos daquele ditador louco que sonha com seus projetos nucleares as custas da fome do seu próprio povo, e quem se opor é preso e sofre graves penalidades cruéis nas prisões. Muitas pessoas tentam fugir, parte delas morrem pela bala, outras poucas que conseguem caem nas mãos de criminosos e passam a viver outro tipo de escravidão, incluindo a prostituição. Que logo isso acabe, que seja pela força militar estrangeira se for a única alternativa, pois não vejo outra esperança. E que Deus os ajude.