Translate

quinta-feira, 4 de maio de 2017

"SÓ TENHO A AGRADECER A DEUS", DIZ MÃE DE BEBÊ QUE NASCEU PREMATURO E SOBREVIVEU A FILHA DE SILVANDRA ARAÚJO VEIO AO MUNDO COM APENAS 615 GRAMAS, MAS O CUIDADO DE DEUS E DA EQUIPE MÉDICA PROPORCIONARAM ALTA À BEBÊ. FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO UOL

A menina Alice Araújo veio ao mundo com apenas 615 gramas, chegando a 500 após perder peso. Ela nasceu no dia 18 de outubro de 2016, mas precisou ficar cerca de cinco meses internada em uma incubadora para ter condições suficientes de sobreviver. Seu maior problema era o pulmão frágil e prematuro. Ela recebeu alta no dia 27 de março e sua mãe não se conteve de alegria. Ao sair da Santa Casa de Mogi das Cruzes, Alice estava pesando 2.810 quilos. Silvandra Araújo, 39, disse que o fato de sua filha deixar o hospital “foi uma vitória”. "Só tenho a agradecer a Deus e a toda equipe do hospital que nos tratou muito bem. Não posso reclamar de nada, pois todos que passaram por nossas vidas foram muito especiais", comentou. Durante a gestação, Silvandra teve algumas complicações, dentre elas a pressão alta. Foi por isso que ela precisou fazer uma cesárea de emergência para salvar Alice. “Ela nasceu bem pequena, mas eu nem consegui vê-la, já correram com ela para UTI, pois falaram que seu coração estava quase parando. Fiquei muito preocupada. Achei que nunca mais ia ver minha filha”, disse. "Ela era muito pequena. Mal cabia na palma da mão. Nem acreditei que aquela era minha filha. Como estava na incubadora, não consegui pegá-la no colo", lembrou ela sobre quando foi ver a filha no dia seguinte ao parto. Silvandra só pôde pegar sua filha, pela primeira vez, no Natal de 2016. “Ela ainda era tão pequena que mal dava para pegar, mas a sensação de segurá-la foi uma delícia. Sentia que ela estava em segurança comigo e fiquei mais confiante que ela ia se recuperar. Cada dia que eu a via, ela estava melhor e mais desenvolvida”, acredita. No dia em que recebeu a grande notícia, de que finalmente sua filha havia recebido alta, Silvandra começou a preparar a bolsa da maternidade. “Foi uma alegria tão grande. Fiquei rindo à toa. Também agradeci a Deus a todo momento de saber que ela ia conseguir voltar para casa”, concluiu.