Translate

segunda-feira, 8 de maio de 2017

SEGUNDO O SITE POLITICOS.ORG O DEPUTADO FEDERAL EDUARDO BOLSONARO DO PARTIDO SOCIAL CRISTÃO – PSC SERIA O SEGUNDO MELHOR E MAIS ATUANTE DEPUTADO FEDERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

 O que é o ranking dos políticos? Somos um ranking que compara políticos de todo o Brasil. Classificamos os legisladores do melhor para o pior. Sabemos que existe uma enorme quantidade de corruptos e incompetentes na política brasileira. No entanto, se votarmos em massa nos melhores (ou menos piores), incentivaremos uma melhoria no panorama político do Brasil. Nossa meta é oferecer informação para ajudar de forma objetiva as pessoas a votarem melhor. Somos um site particular criado por dois administradores de empresa. Não somos filiados a nenhum partido político ou grupo de interesse. Qual é a importância desse projeto? Consertar os problemas brasileiros só pode ser feito pelas vias políticas, ou seja, votando e implantando leis boas. Como os políticos são os maiores beneficiários da situação atual, não é fácil fazê-los votar leis que prejudiquem a si mesmos. A boa notícia é que mesmo os políticos mais corruptos também dependem de votos, portanto, se a população votar melhor, consequentemente teremos políticos melhores e, aos poucos, pode-se aumentar a qualidade dos nossos representantes públicos. Com o tempo, se conseguirmos dezenas de milhões de eleitores acompanhando o Ranking, além de colocar para fora os corruptos, ainda criaremos um forte incentivo aos demais políticos para se comportarem bem, pois saberão que se trabalharem mal, perderão pontos no Ranking. Eduardo Nantes Bolsonaro (Rio de Janeiro, 10 de julho de 1984) é um advogado, policial federal e político brasileiro, filiado ao Partido Social Cristão (PSC).  É deputado federal pelo estado de São Paulo.  Suas principais propostas são a redução da maioridade penal, agronegócio contra invasões MST, fim do auxílio-reclusão para presos, trabalho obrigatório para presos, planejamento familiar (PEC 584/02), contra o desarmamento, valorização das forças armadas e a favor do livre-comércio. Em 27 de abril de 2016, Eduardo Bolsonaro, propôs na Câmara dos Deputados, um projeto de lei que pretende anular a Resolução 213/15, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que instituiu as chamadas “audiências de custódia”, criando a obrigatoriedade de apresentação de toda pessoa presa a um Juiz de Direito no prazo máximo de 24 horas. Bolsonaro argumentou que a resolução teria vícios processuais, ao dispor sobre processo penal, além de administrativos, uma vez que impõe tarefas a outras repartições não ligadas ao Judiciário. Em 24 de maio de 2016, apresentou um projeto de lei que criminaliza o comunismo. A alteração proposta equipara apologia ao comunismo à apologia ao nazismo § 1º Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, a foice e o martelo ou quaisquer outros meios para fins de divulgação favorável ao nazismo ou ao comunismo.” Em 24 de novembro de 2016, Eduardo Bolsonaro se posicionou contrário a anistia ao caixa 2, que visava anistiar crimes de corrupção. Eduardo Bolsonaro é favorável ao projeto anticorrupção do Ministério Público Federal, conhecido como 10 Medidas contra a corrupção. Em 14 de dezembro de 2016, Eduardo entrou com uma liminar para resgatar o projeto anticorrupção da forma como foi apoiado pela sociedade civil do qual obteve mais de 2 milhões de assinatura. O projeto havia sido significativamente alterado pela Câmara e havia sido incluído abuso de autoridade para juízes e procuradores. No mesmo dia, o ministro do STF, Luiz Fux aceitou a liminar e o projeto anticorrupção voltou ao status quo, da forma como foi apoiado pelas 2 milhões de pessoas que assinaram.
Postar um comentário