Translate

quinta-feira, 1 de junho de 2017

ABSALÃO, UMA VIDA DE APARÊNCIAS O REINO DE DEUS NÃO É UMA BUSCA POR IDEIAS MELHORES, MAS POR HOMENS MELHORES POR CLAUDIO SANTOS


“E entrou Jesus no templo de Deus, e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas; 13  E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; mas vós a tendes convertido em covil de ladrões. 14  E foram ter com ele no templo cegos e coxos, e curou-os. 15  Vendo, então, os principais dos sacerdotes e os escribas as maravilhas que fazia, e os meninos clamando no templo: Hosana ao Filho de Davi, indignaram-se.” O livro de Mateus, no Capítulo 21, verso 12 descreve que Jesus veio para restaurar o Sacerdócio.  É necessário restaurar a ordem de Melquisedeque, ou seja, segundo a natureza de Cristo para a restauração da igreja e para a redenção da humanidade, para que a mensagem da cruz não seja transformada em mensagem de negócios,ou de movimentos de habilidades políticas, onde os maiores e mais nobres e mais ricos, tomam o privilégio dos demais como no tempo do farisaísmo da narrativa bíblica, e como no tempo da igreja na idade média. No Reinado de Davi, no tempo de Absalão, a ambição e usurpação circundavam os palácios do Rei. Era necessário colocar ordem na casa. É necessário deixar Jesus colocar a casa em ordem. Quando Jesus tem licença para ser o cabeça da igreja, ou seja, quando Jesus está no governo, a igreja tem autoridade para governar o povo. Quando Jesus e o Espírito Santo não estão na direção da igreja, a igreja perde a autoridade profética da mensagem de paz e justiça; além disso, o povo se perde com idolatrias, heresias e apostasia, contribuindo para o caos espiritual. Nesse último caso, trata-se do abandono das alianças e princípios espirituais eternos, que são a ideia original de Deus, para se dedicar a adoração às coisas humanas e às idéias humanas. João 4:24 diz que o Pai não está procurando ideias de homens, ele está buscando adoradores. Não é uma busca por ideias melhores, mais por homens melhores. O Reino de Deus não é um “case” de sucesso. Muita gente doente abrindo instituições religiosas feridas, partindo de ideias do mundo corporativo e competitivo do universo capitalista, chamando isso de igreja, mas Deus não está interessado numa igreja ferida e ambiciosa, e, sim numa igreja restaurada e curada em Jesus. Ser uma igreja não é uma última opção para quem estiver desempregado, e, sim,  o primeiro chamado para quem estiver espiritualmente alinhado e atento com o Espírito Santo. O ofício (serviço, carisma, dom) apostólico não é uma regência profissional ou política, onde as coisas podem se tornar manipuladamente camufladas e sem transparências, seguindo o curso das coisas naturais e não espirituais. A falta de transparência e a corrupção, a mentira, certamente não fez parte do caráter de Paulo, nem de Cristo, nem de Samuel. Quando a igreja não está submissa a Cristo, a tendência é levar a vida de forma aparente. Parece que Cristo é o cabeça, mas no fundo, o homem ofusca o governo de Cristo, e o Espírito Santo já se vai longe desse negócio. Jesus nos mandou fazer discípulos, não clientes. Os apóstolos fundaram igrejas, não empresas. O Reino de Deus não é um negócio ou case de sucesso. Tudo já está consumado, bastando seguir o Plano Divino. Infelizmente, por onde passo nessa minha caminhada de fé, eu tenho visto e testemunhado atitudes assim. Como as pessoas vivem longe de uma vida comprometida com o ensinamento de Jesus! Muitos líderes religiosos, falando e vivendo sem credibilidade no que dizem, e, sem crédito nas suas ações. Na narrativa bíblica, vimos que alguns líderes fizeram o que era mal ou bem perante o Senhor. E, isso determinava o seu destino. Absalão, uma vida de Aparências; A Bíblia narra a história do filho do Rei Davi, por fora uma figura das mais belas de todo o Israel: “Não havia, porém, em todo o Israel homem tão belo e tão aprazível como Absalão; desde a planta do pé até à cabeça não havia nele defeito algum.” (II Sm. 14:25). Em contrapartida, por dentro, havia um coração amargo, astuto, arrogante e ambicioso que não representava aquela beleza exterior (2Sm. 16:22). O desejo de vingança lhe ardia o peito, custando cerca de seis capítulos do livro de Samuel. A ambição não se afastava de sua alma, então, os argumentos e articulações políticas para ludibriar o povo e reconquistar a confiança da família, eram superficiais o suficiente para alcançar o desejo ambicioso de seu coração. Uma vida de aparências que usurparia momentaneamente e sorrateiramente o trono de seu pai, humilhando-o perante todo o povo de Israel, expusando-o do palácio para o deserto. O destino de Absalão foi decretado por sua própria cobiça, e sua trágica morte não mereceu a honra de uma família real. (2 Sm. 18:6) Definitivamente, o Rei Eterno não está em busca de um sacerdócio da linhagem de Absalão, uma vida só de “aparências”ou um sacerdócio da linha de Jezabel uma vida cheia de “inveja” e de “libertinagem”, mas esta história, apesar da semelhante aventura, é uma outra história… Samuel, um guia da fé e do caráter: Havia, porém, um rei em Israel cuja palavra ecoava e adentrava aos ouvidos de toda a comunidade. Todo o pai de família, toda mãe, crianças, jovens e velhos paravam para ouvi-lo. Fossem eles trabalhadores do campo ou pessoas da mais alta influência e liderança em Israel, todos desejavam ouvir esse Juiz. Quando ele falava, todos o ouviam. No fim de sua jornada na terra, Samuel prestou contas diante do povo, sobre os seus serviços para a Nação de Israel:  “Agora, pois, eis que o rei vai adiante de vós. Eu já envelheci e encaneci, e eis que meus filhos estão convosco, e tenho andado diante de vós desde a minha mocidade até ao dia de hoje. Eis-me aqui; testificai contra mim perante o Senhor, e perante o seu ungido, a quem o boi tomei, a quem o jumento tomei, e a quem defraudei, a quem tenho oprimido, e de cuja mão tenho recebido suborno e com ele encobri os meus olhos, e vo-lo restituirei. 4 Então disseram: Em nada nos defraudaste, nem nos oprimiste, nem recebeste coisa alguma da mão de ninguém. O SCPC Espiritual: Os patriarcas, os juízes, os reis obedientes, profetas e apóstolos foram transparentes, se havia pecado oculto ou se havia desvio evidente de caráter. E, tudo está escrito! Já não havia mais denúncia a ser registrada por satanás! Para aqueles que não viveram de aparências, e que eram livres de acusações, e sem nome no SCPC espiritual, caso surgisse tal necessidade de acusação. Hoje, o corpo de Cristo, a igreja, é livre do SCPC espiritual por causa do sangue do Sacerdote Real, Justo Juiz, e Rei Eterno, Cristo Jesus. Mas, essa ainda não é a melhor melhor notícia!! A melhor notícia, é que, além de que eles estejam na história bíblica, com todas as suas mazelas, defeitos e também qualidades, eles puderam abençoar gerações, inclusive a nossa!! Isso, porque foram transparentes, demonstrando as suas fraquezas diante de Deus, e diante das famílias ou do reinado. Eles foram honrados!! Deus não queria supermans no Reino Dele! Ele queria Super carentes de Poderes de Céu na terra. Os ex-errados! Várias personagens bíblicas erraram na caminhada da fé. Pode-se ver que quase todos os heróis da fé foram os mais fracos, aqueles que nada eram como José, Davi, Elias, Raabe, Noemi… José e Maria, Pedro, Paulo. Homens e mulheres comuns, porém, confessos e cheios do Espírito de Deus! São páginas de livro aberto, enfrentaram as vergonhas de seus desvios e pecados, não calaram, não esconderam… mas e daí, se (pela fé), isso lhes rendeu a honra e a aprovação do próprio Juiz dos juízes, o Deus de amizade e confiança?!… Na prática, é seguir a instrução de Davi e de Tiago. Confie em alguém que possa ajudar a ser “curado”, falando e confessando dificuldades, sendo discipulado, sem medo de sentir vergonha, somos todos seres humanos!!! Conclusão: Precisamos uns dos outros para fortalecer a nossa comunhão com Deus e com os irmãos em Cristo. Mas, atenção!!! Seja sábio, não precisa publicar seus pecados e desvios rotineira e diariamente em outdoors, tv, rádio, redes sociais, etc! Humildade sim, tolice não!! E, quanto ao passado? O passado dos heróis da fé, foi de ex-errados. Eles superaram da condição de de ex-errados para heróis da fé! Quanta honra, hein?!… Passado, desde que consertado, tratado e curado, só importa para servir de testemunho de transformação o qual JESUS FEZ em nossas vidas! Reflexão: Nada de derrota, nem de cabeça de avestruz, nem mais acusações ocorrerão, quando você deixar de ser um cristão oculto para jogar limpo! Apesar de que sobre a sua salvação não depender de seus próprios méritos ou esforços, porém, em relação a uma vida de integridade e honra na terra, ande limpo e seja luz em meio às trevas!! SIGA A JESUS E SEJA LIVRE (DE VERDADE)! Oração: Espero haver edificado a sua vida. Compartilhe este artigo para ajudar o seu próximo a superar os desafios da vida. Deus abençoe ricamente os seus sonhos, em nome de Jesus, amém!
Postar um comentário