Translate

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

ALCKMIN SE APROXIMA DE EVANGÉLICOS: “PRECISAMOS NOS INSPIRAR NA IGREJA” GOVERNADOR DE SÃO PAULO NÃO ESCLARECEU DE QUE FORMA IRÁ MOSTRAR ESSA "INSPIRAÇÃO" NO SEU GOVERNO POR JARBAS ARAGÃO

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) participou de um encontro com dezenas de pastores evangélicos durante a cerimônia de abertura da ExpoCristã, feira do segmento gospel que ocorre esta semana na capital paulista. Após ouvir o sermão de Silas Malafaia, onde foi alertado que os valores dos evangélicos são “inegociáveis”, Alckmin tentou mostrar proximidade com o segmento, afirmando: “Nós precisamos nos inspirar na igreja. Nos momentos conturbados, a igreja é o porto seguro dos valores cristãos. [É preciso] deixar essa divisão de nós contra eles para se unir entorno de valores. Uma casa dividida não caminha. E com essa união das igrejas em torno de valores tenho certeza de que ela vai inspirar o Brasil para que a gente possa avançar e melhorar ainda mais”. O governador não deixou claro quais seriam esses valores, nem de que forma irá mostrar essa “inspiração” no seu governo. Cogitado como possível candidato do PSDB para a eleição presidencial em 2018, não tem uma agenda clara em relação às pautas mencionadas por Malafaia: ideologia de gênero, casamento gay, legalização das drogas e aborto. Aparentemente, Alckmin está tentando atrair o apoio de lideranças que já manifestaram preferência pelo lançamento do nome do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que também estava no evento da ExpoCristã. Quando recebeu o microfone, Doria também exaltou a igreja e disse que o “bem sempre vai prevalecer sobre o mal” e defendeu a religião como saída ao vício das drogas. Concluiu sua fala dizendo que “feliz é a nação que tem Deus no coração”. Apoiamos os dois O portal UOL questionou pastores presentes no evento sobre quem apoiariam. O pastor Jabes de Alencar, que é amigo pessoal de Alckmin, afirmou que os evangélicos não iriam abrir mão de um candidato com princípios cristãos. “Não abrimos mão de alguém que venha ser candidato e que tenha o nosso apoio e que tenha os princípios cristãos. Nós apoiamos os dois”, contemporizou. Já Malafaia afirma que está ao lado do prefeito. “Eu já manifestei que tenho apreciação [por Doria]. Agora tem que ver como eles vão se posicionar”, disse. Em junho, Alckmin recebeu no Palácio dos Bandeirantes um grupo de 70 pastores que o apontaram como o “melhor nome” para uma eventual disputa presidencial nas próximas eleições. O fato do paulista ser um dos governadores alvo da Lava Jato e com um processo correndo junto ao Superior Tribunal de Justiça, não seria “um impeditivo” para o apoio desses pastores. Com informações UOL