Header Ads

MINISTÉRIO EM DEFESA DA FÉ APOSTÓLICA


PASTOR SERGIO LOURENÇO JUNIOR - REGISTRO CONSELHO DE PASTORES - CPESP - 2419

PEÇA COM “JESUS TRAVESTI” É PROIBIDA EM PERNAMBUCO DEPUTADO PASTOR EURICO DENUNCIA “PROFANAÇÃO” E PEDE RESPEITO À FÉ CRISTÃ POR JARBAS ARAGÃO

Renata Carvalho e o deputado federal Pastor Eurico.A peça teatral “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, interpretada pelo travesti Renata Carvalho foi proibida novamente. Após situação similar no Paraná, em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, a apresentação programada para Garanhuns foi cancelada pelo Governo do Estado de Pernambuco. Programada para ser apresentada nos dias 26 e 27 de julho, no 28º Festival de Inverno de Garanhuns, desde que foi anunciada causou polêmica. Diferentes autoridades políticas e religiosas pernambucanas vinham se manifestando contrárias à peça.O deputado federal Pastor Eurico (Patriota/PE), divulgou vídeos nas redes sociais onde a classificou de “profanação” e pediu respeito à fé dos cristãos. Fazendo um apelo tanto a evangélicos quanto a católicos, asseverou: “Nosso Jesus é Rei, não é rainha não. Isso é uma aberração, uma profanação. Exigimos respeito para com a fé dos cristãos no Brasil. Não vamos admitir que um grupo minoritário venha profanar o nome de Jesus”. Também mencionou por nome o secretário de cultura do Estado, Marcelino Granja, lembrando que esse é um ano eleitoral. A pressão dele parece ter dado resultado. O Governo do Estado de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura emitiu nota anunciando o cancelamento. “O Festival de Inverno de Garanhuns foi criado para unir e divulgar nossas expressões culturais e não para dividir e estimular a cultura do ódio e do preconceito. O Governo de Pernambuco também repudia todas tentativas de exploração eleitoreira feitas do episódio”. Por sua vez, o ator Renata Carvalho disse ao Uol que é vítima de preconceito. “Fomos censuradas em Guaranhuns. Jesus é a imagem e semelhança de todos, menos de nós pessoas trans?… Precisamos humanizar e naturalizar os corpos, as identidades e vivências transvestigêneres”, afirmou ao UOL.
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.